0

GO: Justiça decide que assassino do cartunista Glauco pode ir para casa

9 ago 2013
08h28
atualizado às 08h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o Cadu, 27 anos, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, pode sair da clínica psiquiátrica e voltar para a casa de seus pais. A decisão foi dada quarta-feira pela juíza Telma Aparecida Alves, da 4ª Vara de Execuções Penais de Goiânia (GO). Segundo a magistrada, Cadu, que tem esquizofrenia, está apto a passar para o tratamento ambulatorial. Ele passou em junho pela avaliação de uma junta médica do Tribunal de Justiça de Goiás, que deu parecer favorável à liberação. "Mantê-lo internado seria só se sentisse nele certa periculosidade. O problema é que as pessoas não entendem que ele não foi condenado, foi absolvido. Ele não pode sofrer pena. Ele é louco", afirmou. "O processo dele vai ficar comigo, e todo mês demanda um relatório com uma evolução. Se daqui a 30 dias ocorrer um ataque, posso interná-lo novamente", completou. As informações foram publicadas no jornal Folha de S. Paulo. 

Richtofen, seria killer e torturador: veja casos de crime e loucura

Segundo a juíza, o médico disse é que ele está tratado, está tranquilo e não representa perigo para a sociedade. Considerado inimputável (não pode responder pelos seus atos), Cadu cumpriu o período mínimo de internação, estipulado pela Justiça do Paraná em três anos. "Essa avaliação (de que não oferece perigo) é muito subjetiva. Ele ficou na segurança máxima de Catanduvas, depois em um manicômio no Paraná. Incrível que em Goiânia ele tenha descoberto a cura", afirma Alexandre Khuri Miguel, advogado da família das vítimas. Glauco e o filho dele, Raoni, foram mortos em Osasco (Grande SP), em março de 2010. Após ser reconhecido pela mulher de Glauco, testemunha do ocorrido, Cadu confessou o crime. Segundo a polícia, ele estaria em surto psicótico, agravado por consumo de drogas.

 

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade