0

GO: 5 adolescentes desaparecem no mesmo bairro em 3 semanas

22 jan 2010
07h13
atualizado às 08h19
Márcio Leijoto
Direto de Goiânia

Cinco adolescentes entre 13 e 17 anos, que moram no mesmo bairro, desapareceram nas últimas três semanas, em Luziânia (GO), no entorno do Distrito Federal. O delegado Rosivaldo Linhares, titular do 1º Distrito Policial de Luziânia, diz que trabalha com várias possibilidades para os desaparecimentos. De tráfico de órgãos ou ritual satânico até mesmo ato de rebeldia dos adolescentes. "O que chamou a atenção foi que foram muitos desaparecimentos em um curto espaço de tempo", disse. A polícia afirma que tem dois suspeitos: um casal na faixa dos 30 anos de idade.

De acordo com Linhares, a polícia trabalha com a hipótese de os adolescentes ainda estarem vivas. Ele diz que não há motivos para moradores de Luziânia temerem novos desaparecimentos de jovens na região. "Teve um momento de pânico, mas agora as coisas estão voltando ao normal", afirmou.

Segundo a polícia, não há ligação entre as vítimas. Nenhum corpo foi encontrado nem em Luziânia nem em outra cidade. Os jovens não têm envolvimento com o tráfico de drogas, nem com outras infrações ou com gangues e também não sofriam nenhum problema dentro de casa ou na escola.

As vítimas sumiram todas no período da manhã no bairro Parque Estrela D'Alva, periferia de Luziânia. Vários cartazes foram espalhados em postes e estabelecimentos comerciais da cidade e em municípios vizinhos e no Distrito Federal, mas até agora não houve nenhuma resposta.

O primeiro a desaparecer foi o estudante Diego Alves Rodrigues, 13 anos, no dia 30 de dezembro. Ele saiu de casa, acompanhado de um amigo, e os dois foram até uma oficina de carros, mas não apareceu em casa à noite. No dia 4 de janeiro, o estudante Paulo Victor Vieira de Azevedo Lima, 16 anos, sumiu depois que saiu de casa para pagar uma conta em uma loteria. Neste caso, testemunhas teriam visto ele acompanhado de um homem de aproximadamente 30 anos de idade.

Seis dias depois, desapareceu George Rabelo dos Santos, 17 anos. Ele saiu para se encontrar com a namorada, depois foi com um amigo para o centro de Luziânia e sumiu. A família procurou a polícia na manhã do dia seguinte, pois achou que ele havia dormido na casa da namorada.

O quarto jovem a desaparecer foi Divino Luiz Lopes da Silva, 16 anos, que saiu na manhã do dia 13 de janeiro para encontrar amigos, ficou com eles um pouco e sumiu. O último a desaparecer foi o estudante Flávio Augusto Fernandes dos Santos, 14 anos, na manhã de segunda-feira (18). Ele saiu de casa dizendo que iria em uma loja de bicicletas, onde permaneceu por uma hora e não foi mais visto. Estudante do 8º ano do ensino fundamental, Flávio ajudava a família trabalhando em uma distribuidora de doces em um bairro próximo, mas naquele dia não chegou ao trabalho.

Oito agentes da polícia civil de Luziânia investigam o caso. Quem tiver informações sobre os desaparecidos, pode ligar para o 1º Centro Integrado de Operações de Segurança (1º Ciops) de Luziânia, no telefone (61) 3620 2416, ou para o SOS Criança (100).

Fonte: Redação Terra
publicidade