4 eventos ao vivo

DF: Miss Penitenciária quer ser modelo ou enfermeira após soltura

Miss Penitenciária do DF quer ser modelo ou enfermeira no futuro

10 ago 2011
16h29
atualizado às 18h58

Eleita na terça-feira Miss Penitenciária DF 2011, a interna Raíra Aparecida Pereira Paixão, 20 anos, disse que vai tentar a carreira de modelo quando sair da prisão. Reclusa há sete meses, ela espera decisão da Justiça para passar ao regime semiaberto. Apesar de empolgada com o convite de uma agência de modelos para trabalhar assim que estiver livre, ela diz que, se a nova carreira não der certo, vai seguir o sonho de se tornar enfermeira, já que vê na profissão "um bem social para todos".

Ganhadora entre nove finalistas, a brasiliense Raíra disse que a participação no concurso era mais importante que o prêmio, pois todas as candidatas deveriam se sentir especiais. A miss se disse surpresa com a vitória, que lhe renderá R$ 1,5 mil. A segunda colocada do concurso recebe prêmio de R$ 1 mil e a terceira R$ 500. Elas podem optar entre um depósito em conta bancária ou ter o dinheiro enviado à família.

A diretora da penitenciária feminina, delegada Deuselita Pereira Martins, considera o evento "uma grande oportunidade de mostrar o trabalho de ressocialização no sistema penitenciário da capital e também um meio de buscar parcerias para execução de outros projetos com o mesmo fim". A penitenciária abriga 560 internas, das quais a maioria possui entre 18 e 25 anos e está detida por infringir a lei antidrogas.

Profissionais que participaram do projeto deram aulas de desfile e etiqueta às detentas, além de oferecer atendimento psicológico e tratamentos de beleza. Uma das internas participantes, que estava entre as inicialmente 10 finalistas do concurso, Valéria Menezes, decidiu não participar da final porque recebeu a saída para prisão domiciliar no dia do evento, que também era o dia do aniversário de seu filho. Após quatro anos de prisão, ela quis ir imediatamente para casa.

Raíra Paixão diz que ser enfermeira seria fazer "um bem social para todos"
Raíra Paixão diz que ser enfermeira seria fazer "um bem social para todos"
Foto: Ueslei Marcelino / Reuters
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade