0

Delegada: goleiro Bruno é suspeito de matar estudante

26 jun 2010
15h23
atualizado em 7/7/2010 às 11h41
  • separator

Responsável pela investigação do desaparecimento da estudante Eliza Samudio - que seria mãe do filho do goleiro Bruno - a delegada Alessandra Escobar, da Delegacia de Homicídios de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, disse, no início da tarde deste sábado, que o goleiro é o principal suspeito da suposta morte da estudante.

Eliza, que, no ano passado, acusou o goleiro de tê-la agredido e forçado que tomasse remédios abortivos para que perdesse o bebê durante a gravidez, está desaparecida há três semanas, desde que contou a amigas que viajaria para Minas a pedido do goleiro, que seria pai de seu filho de 4 meses.

Investigações da DH de Contagem apontam que ele e mais dois amigos teriam espancado a jovem no sítio do jogador do Flamengo. As roupas da estudante ainda teriam sido queimadas por Bruno no sítio. Ele será chamado para prestar depoimento.

Na noite de sexta-feira, a criança de 4 meses foi encontrada no apartamento de uma amiga de Dayane. A mulher do goleiro chegou a ser presa em flagrante por subtração de incapaz, mas, pouco depois, conseguiu liberdade provisória na Justiça. O bebê foi levado para o conselho tutelar da cidade mineira.

Por meio de sua assessoria, Bruno disse não saber do paradeiro de Eliza, nem do filho. "Não tenho contato com essa mulher há mais de dois meses. Nunca a levei para Minas. Nas férias fui para minha fazenda com a Dayane, minha esposa, e minhas filhas. A Dayane continua lá, e eu voltei para treinar", afirmou o goleiro.

Goleiro do Flamengo é suspeito de assassinato em MG
Fonte: O Dia
publicidade