Polícia

publicidade
11 de fevereiro de 2013 • 05h50 • atualizado às 10h06

Carro é incendiado no centro administrativo do governo de SC

Segundo a PM, 35 ônibus já foram incendiados na onda de violência desde o dia 30 de janeiro
Foto: Jaime Batista da Silva / vc repórter
 

Os criminosos demonstraram ousadia em mais uma noite de ataques em Santa Catarina. Entre os seis casos registrados nas últimas horas está o incêndio de um veículo estacionado no pátio do centro administrativo do governo do Estado, na capital, e um atentado contra uma viatura policial em Criciúma. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), o automóvel VW Gol foi totalmente queimado por volta das 5h47, no bairro Saco Grande, onde fica o centro administrativo. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência. Ninguém ficou ferido. 

Outros dois ataque foram registrados em Florianópolis nas últimas 24 horas. Por volta das 6h20, dois adolescentes, armados de facão, renderam o motorista e o cobrador de um ônibus na rua Campolino Alves, no bairro Abraão. Depois de obrigar os funcionários do transporte público a sair do veículo, a dupla ateou fogo no ônibus, que foi totalmente queimado. 

Também no bairro Abraão, ainda na manhã de ontem, às 11h42, dois homens atiraram um rojão na frente da Base Operacional da PM na rua da Fonte. Um suspeito de 24 anos que estava em liberdade condicional foi detido e encaminhado para o Centro de Triagem do Estreito. Ele tem passagens por tráfico de drogas e roubo.

Em Palhoça, na Grande Florianópolis, um homem ateou fogo em uma sala que fica nos fundos da 24ª Vara do Cartório Eleitoral da cidade, atingindo uma cadeira e uma mesa. O ataque ocorreu na rua Naja Carone Goedert, bairro Passa Vinte, às 6h05.

Outros dois atentados foram registrados no interior do Estado. Em Criciúma, por volta das 21h20, uma viatura da PM foi alvo de uma pedrada e um disparo de arma de fogo durante escolta a ônibus. 

Em São Miguel d'Oeste, às 3h30, criminosos incendiaram um ônibus escolar que estava no pátio de uma empresa na rua Valdemar Rangrab, no bairro Santa Rita. O veículo foi totalmente queimado, além de parte de uma carreta que estava estacionada ao lado do ônibus.

Total de ataques
Desde o dia 30 de janeiro foram registrados 91 ataques em 28 municípios. O maior número de ocorrências foi em Joinville (15), seguida por Florianópolis (14). Até agora, 35 ônibus foram incendiados, 31 pessoas foram presas e 17 adolescentes apreendidos. A suspeita é que a nova onda de violência, a exemplo da ocorrida em novembro, seja uma represália contra maus-tratos em presídios catarinenses. 

Desde o início dos casos de violência, o governo do Estado criou um gabinete de crise com integração dos órgãos de inteligência das polícias e do sistema prisional. Também foi organizado um grupo especial de análise e acompanhamento das ações de facções criminosas, composto pelos órgãos de inteligência e representantes do Ministério Público (Gaeco). O judiciário também foi convidado e deverá designar um juiz participante.

Terra Terra