2 eventos ao vivo

Após autor ser baleado, teatro Parlapatões decide fechar

6 dez 2009
13h37
atualizado às 13h45

Em respeito e consideração ao dramaturgo Mário Bortolotto, 47 anos, baleado na madrugada de sábado durante tentativa de assalto no centro de São Paulo, o Espaço Parlapatões ficará fechado por tempo indeterminado. A informação está em uma nota publicada no blog do grupo.

Mário Borlotto tinha uma peça sua encenada no espaço, no centro de São Paulo
Mário Borlotto tinha uma peça sua encenada no espaço, no centro de São Paulo
Foto: Arquivo pessoal / Reprodução

O autor de teatro, que tem uma peça encenada no espaço, foi baleado por volta das 5h de sábado ao reagir a uma tentativa de assalto no bar do teatro Parlapatões, na Praça Roosevelt. Ele passou por duas cirurgias e permanece internado em estado grave na UTI da Santa Casa de Misericórdia, de acordo boletim médico divulgado pelo hospital na manhã deste domingo.

Na nota divulgada no blog, os integrantes do grupo dizem que a maior preocupação neste momento é a recuperação de Mário Bortolotto. "Agradecemos aos telefonemas, e-mails e mensagens de solidariedade e o carinho de nossos amigos e do público, que tem nos dado força e alento nesse momento difícil pelo qual todos nós estamos passando", diz o comunicado.

"O teatro não vai se intimidar com a violência, muito menos se submeter aos bandidos, aos que querem a escuridão nas ruas, aos querem que o povo fique em casa, acuado. Mário Bortolotto é um símbolo de nossa Praça Roosevelt. Seu estado de saúde é grave, mas está resistindo e viverá", afirma uma segunda nota publicada neste domingo.

Ás 21h, colegas de Bortolotto vão se reunir no Espaço Parlapatões para uma mobilização pela recuperação total do dramaturgo. "Chamamos os amigos, artistas, público, freqüentadores da praça, vizinhos, jornalistas e todos os que se dispõe a enfrentar a violência para vir a este encontro", diz a nota.

Durante a mobilização, o grupo lerá trechos de peças e poemas do amigo. "E vamos mostrar que o nosso palco não está a serviço das tragédias reais, mas que faz dramas, comédias e tragédias para dar fôlego à sociedade para enfrentar suas mazelas. Bortolotto viverá e escreverá muito mais de nossa história", encerra.

Desenhista passa bem
O músico e desenhista Henrique Figueiroa, conhecido como Carlos Carcarah, também foi baleado na tentativa de assalto. Ele foi atingido e acabou encaminhado ao hospital Sírio Libanês, onde passou por um procedimento cirúrgico neste sábado para a retirada dos projéteis. Segundo informou s assessoria do hospital na manhã deste domingo, o desenhista passa bem. Ele teria sido baleado na perna.

Assalto
Por volta das 5h da manhã do sábado, quatro homens entraram no Espaço Parlapatões, localizado na praça Roosevelt, onde artistas conversavam após encenação de uma peça. Dois renderam os seguranças e os levaram ao andar superior, enquanto outros dois anunciaram o assalto no bar. Bortolotto reagiu à tentativa e foi baleado, assim como Carcarah. Os quatro suspeitos fugiram levando apenas o paletó de um vigilante e um molho de chaves. A Polícia divulgou a imagem do suspeito de atirar no dramaturgo, que foi filmado pelo circuito interno do local.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade