0

Afiliada da Record no AP afirma ter sido vítima de atentado

4 set 2010
16h59
atualizado às 19h09

A sede da afiliada da TV Record em Macapá (AP), a TV Marco Zero, emitiu um comunicado na madrugada deste sábado, intitulado "nota de repúdio", sobre o que a empresa classificou como um "atentado" que teria ocorrido na sede da emissora. De acordo com a afiliada, por volta das 20h desta sexta-feira três homens teriam rendido o segurança do local com uma arma e invadido o prédio da TV anunciando um assalto.

Afiliada da rede Record no Amapá foi atacada na noite de sexta-feira
Afiliada da rede Record no Amapá foi atacada na noite de sexta-feira
Foto: Divulgação

Ainda segundo a nota, os suspeitos teriam agredido ao menos quatro pessoas que estavam no local - o segurança, uma das diretoras da empresa e dois funcionários do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá, também teriam sido tratados com violência. Os suspeitos ainda teriam colocado fogo em uma sala do local.

De acordo com a afiliada, os três homens "diziam aos funcionários que uma empresa de jornalismo não deveria se envolver com política". Em entrevista ao portal Terra, o apresentador do Balanço Geral do Amapá (exibido pela TV Marco Zero), Gilvan Barbosa, de 54 anos, disse acreditar que seu programa tenha sido um dos alvos do que intitulou de 'atentado'.

Ele não estava no prédio no momento do incidente, mas afirmou que vem recebendo ameaças há vinte dias, e que na sexta-feira, pouco antes de seu programa ir ao ar, teria recebido uma ligação pedindo que ele "não falasse de política".

Ainda de acordo com a nota da afiliada, "todas as providências foram tomadas e as autoridades do Estado foram acionadas". O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval informou que o delegado plantonista do local, Antônio Uberlândio, fez uma requisição, na manhã deste sábado, para a realização de uma perícia na sede da afiliada.

Ainda de acordo com o Ciosp - Pacoval, o caso está sendo investigado pelo 4º DP da cidade. A assessoria de imprensa da Rede Record em São Paulo foi procurada para comentar o caso, mas ninguém havia sido localizado até as 14h.

A TV Marco Zero ainda afirmou, no comunicado: "a liberdade de imprensa está sendo cerceada à bala, o grupo de jornalistas que faz parte da Record Macapá está indignado. (...) É lamentável, que em uma cidade aparentemente pacata, ainda exista pessoas desta natureza. (...) Repudiamos este ato violento".

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade