Advogado que defendia traficantes é morto com mais de 30 tiros em MG

Ney Rubens
Direto de Belo Horizonte
atualizado em 24/10/2013 às 07h57
  • separator
  •  
  • comentários

O advogado criminalista Jayme Eulálio de Oliveira, 37 anos, foi morto com mais de 30 na noite de terça-feira, no bairro Castelo, em Belo Horizonte. Oliveira, que atuava defendendo pessoas acusadas de tráfico de drogas, foi abordado quando chegava de carro ao prédio onde morava. A suspeita é de que dois homens encapuzados esperavam por ele em um veículo na porta do edifício.

Jayme Eulálio de Oliveira, 37 anos, foi morto em Belo Horizonte
Jayme Eulálio de Oliveira, 37 anos, foi morto em Belo Horizonte
Foto: OAB-MG / Divulgação

De acordo com a PM, o advogado foi morto com tiros de fuzil de calibre 556 e de pistola calibre 40, ambas de uso exclusivo do Exército. Familiares de Oliveira afirmaram à PM que ele atuava na defesa de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, mas ainda não há confirmação de que a execução possa ter sido motivada por desavenças entre a vítima e clientes.

Oliveira tinha um filho de 3 anos. A mulher dele ficou em estado de choque e precisou ser socorrida após passar mal. A Polícia Civil analisa imagens de circuito interno do prédio para conseguir pistas dos suspeitos.

A Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais (OAB-MG) pediu a "pronta apuração dos fatos relacionados à execução do advogado".  O órgão enviou um documento ao governador mineiro, Antonio Anastasia, ao secretário de  Defesa Social, Rômulo Ferraz, e ao chefe de Polícia Civil do Estado, Cylton Brandão da Mata.

Especial para Terra

compartilhe

comente

  •  
  • comentários
publicidade
publicidade