1 evento ao vivo

À polícia, repórter da Globo diz que levou joelhada ao vivo

3 nov 2011
13h40

A repórter da TV Globo Monalisa Perrone, que foi empurrada e caiu durante uma entrada ao vivo na segunda-feira, relatou à polícia ter recebido uma joelhada nas costas de um dos rapazes e caído no chão. Logo após a agressão, ela registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal no 4º DP (Consolação).

Monalisa estava na frente do Hospital Sírio-Libanês passando informações ao Jornal Hoje sobre o primeiro dia de tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mal começou a falar, ela foi "atropelada" por homens que correram em sua direção aos gritos. Um deles ainda disse: "estão me derrubando aqui", enquanto outro apontava o dedo para a câmera.

Ela detalhou à polícia que, no momento em que foi empurrada, um dos rapazes gritou "Merd TV", nome do grupo que posteriormente assumiu a autoria da intervenção e pediu desculpas à jornalista. Monalisa acrescentou também que não é a primeira vez que o homem que a derrubou aparece em entradas ao vivo, mas é a primeira vez que ele agride um profissional da emissora.

Segundo a polícia, um dos homens envolvidos na agressão registrou, na época do caso Nardoni, um boletim de ocorrência acusando um câmera da TV Globo de agredi-lo. Monalisa apresentou à polícia DVDs com as imagens da agressão e de aparições anteriores do grupo, além de um cartão da Merd TV.

Além de registrar o BO, Monalisa deve ir à delegacia para entrar com uma representação contra seu agressor dentro de um prazo de seis meses. A TV Globo afirmou ainda que estuda medidas judiciais que pode tomar contra os agressores.

Monalisa Perrone se assusta ao ouvir gritos em sua direção durante link ao vivo
Monalisa Perrone se assusta ao ouvir gritos em sua direção durante link ao vivo
Foto: YouTube / Reprodução
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade