0

'Só Deus sabe por que', diz acusado de ter 7 bebês com a filha

9 jun 2010
20h00
atualizado em 13/6/2010 às 08h34
Eveline Cunha
Direto de São Luís

O lavrador José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, disse nesta quarta-feira que "só Deus sabe" porque abusou da própria filha, com quem teria tido sete filhos, e manteria toda a família reclusa em uma ilha no município de Pinheiro, região conhecida como Baixada Maranhense. Ele está preso na Delegacia Especial da Mulher em Pinheiro, a 340 km de São Luís, e alegou não saber que incesto é crime.

José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, foi preso em Pinheiro (MA)
José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, foi preso em Pinheiro (MA)
Foto: Eveline Cunha / Especial para Terra

A filha de 29 anos, com quem ele mantinha relações há 17 anos, também foi levada para o local, acompanhada de cinco dos sete filhos (um deles está sendo criado por outra família e outro se refugiou na casa de outros familiares quando a polícia chegou) e sob cuidados médicos e psicológicos do Conselho Tutelar. A criança mais nova nasceu há 31 dias. Nenhum deles frequentou a escola. Na delegacia, as crianças aparentavam estar alegres e admiradas com os brinquedos que ganharam do conselho. Raimundo Bispo, irmão do lavrador, disse que ele tinha muito ciúme da filha e que ela só ia à cidade acompanhada de alguém.

Aparentemente, vários habitantes de Pinheiro sabiam do que acontecia na casa de Pereira, mas foi em 21 de maio, quando o Ministério Público, o Conselho Tutelar e a polícia do município organizaram uma manifestação contra os abusos infantis, que ele foi denunciado. O caso é similar ao do austríaco Joseph Fritzl - que abusava da filha Elisabeth e a manteve presa por 24 anos.

O homem falou rapidamente com a imprensa. Questionado se havia engravidado a filha, ele negou apenas a paternidade da primeira criança - um garoto de 12 anos. "Tenho seis filhos", afirmou. O suposto "pai-avô" disse ainda que a filha dormia no quarto da pequena casa e ele, na cozinha. As crianças e a mãe vão passar a noite na delegacia.

José Bispo Pereira está em uma cela isolada, para evitar a revolta dos outros presos já que o caso gerou espanto na cidade. "Isso choca, um pai se relacionar com a própria filha. Tudo choca: as crianças não estudarem e agora ele começar a molestar a filha que teve com a própria filha", afirmou a delegada que investiga o caso, Adriana Meireles. A suspeita é de que o lavrador também abusaria sexualmente de uma das "filhas-netas", de 8 anos. Ele nega, mas o Conselho Tutelar acredita que, pelo que conversou com a criança, ela sofreria abuso.

A polícia suspeita que a mulher não tenha sido a única filha estuprada e procura a sua irmã, que também teria ficado grávida de Pereira, mas que fugiu com seu filho da ilha. Segundo a chefe da Delegacia da Mulher, o agricultor será acusado de estupro, abandono material (pelas condições em que as crianças viviam), abandono intelectual (porque nunca receberam educação) e reclusão.

Com informações da EFE

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade