2 eventos ao vivo

RJ: vandalismo interrompe viagem da SuperVia 2 dias após pane no metrô

25 jul 2013
12h44
atualizado às 12h49
  • separator
  • 0
  • comentários

Moradores do Rio de Janeiro e peregrinos que participam da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) voltaram a enfrentar problemas no transporte sobre trilhos na manhã desta quinta-feira. Um ato de vandalismo no ramal de Japeri da SuperVia obrigou a interrupção da viagem de um trem, fazendo com que os passageiros desembarcassem. A circulação nos ramais de Japeri e Santa Cruz sofreu atrasos por cerca de uma hora.

Segundo a SuperVia, o problema ocorreu por volta das 9h10, nas imediações da estação Mangueira. Funcionários constataram que uma pessoa desconhecida arremessou um paralelepípedo do alto de uma passarela sobre a rede aérea, danificando um dos cabos de energia que alimentam o sistema.

Devido ao problema, uma composição que seguia para a Central do Brasil teve de interromper a viagem, próximo à estação Maracanã. "Os passageiros desembarcaram na via, em segurança, com o auxílio dos agentes e caminharam até a plataforma da respectiva estação", diz a SuperVia em nota. "A SuperVia lamenta os transtornos causados aos passageiros e informa que já reforçou a presença dos agentes de segurança ao longo da via para a realização periódica de rondas", informa a companhia.

Mais cedo, às 8h20, um trem ficou parado por cerca de cinco minutos na estação Inhaúma, da Linha 2 do MetrôRio. Segundo a companhia, a parada ocorreu por um problema de sinalização e não teve reflexo na circulação das demais composições, já que os trens circulavam em intervalos maiores no horário.

Na terça-feira, todas as estações do MetrôRio tiveram de ser fechadas por duas horas após um desligamento do sistema metroviário. Segundo a companhia, o problema ocorreu por falha na montagem da estrutura de energia da nova estação Uruguai, sob responsabilidade técnica da multinacional Siemens. A companhia disse que a demora no tempo de resposta se deu devido ao incidente ter ocorrido na rede de instalação de energia que alimentará a futura estação Uruguai, ainda não monitorado pelo sistema do Centro de Controle Operacional (CCO).

Em nota, a Siemens afirmou que ainda investiga as causas do problema. "Informamos que já acionamos a empresa contratada para a instalação do cabeamento que teria causado a interrupção das operações do Metrô ontem (terça-feira). Em estreita colaboração com o MetrôRio, continuamos investigando as causas do ocorrido", disse a empresa.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade