1 evento ao vivo

Responsável por visita do Papa nega preocupação com protestos no Brasil

12 jul 2013
13h28
atualizado às 13h35
  • separator
  • 0
  • comentários

A série de protestos no Brasil não assusta os organizadores da Jornada Mundial da Juventude, que será realizada de 23 a 28 deste mês no Rio de Janeiro. O presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, o cardeal polonês Stanislaw Rilko, disse nesta sexta-feira que há um esforço conjunto para garantir um "ambiente calmo e sem qualquer perturbação" para a visita do papa Francisco ao País. Ele não mencionou a possibilidade de alterações na agenda. A jornada reunirá mais de 2 milhões de fiéis no Rio e em Aparecida (São Paulo).

O papa Francisco dá bênção dominical na Praça São Pedro
O papa Francisco dá bênção dominical na Praça São Pedro
Foto: AP

"O clima geral em todo o País está calmo", disse o cardeal, informando que acabou de chegar do Rio. "O governo federal e o governo do Estado asseguraram que vão fazer todo o possível para garantir que a Jornada Mundial da Juventude e a visita do Papa ocorram em ambiente calmo e sem qualquer perturbação. Pessoalmente, estou muito confiante."

Rilko disse ainda que há grande expectativa para a chegada de Francisco e a jornada. "O Brasil, especialmente o Rio de Janeiro, realmente respira uma atmosfera de grande expectativa para a visita do santo padre e para a Jornada Mundial da Juventude", disse o cardeal. "É claro que, no Brasil, a grande expectativa é para a visita do Papa, o primeiro latino-americano, que já ganhou os corações de todos nós."

O cardeal acrescentou que Francisco deve desafiar os jovens nas celebrações durante a jornada. "Os jovens têm o desejo de uma grande vida. A fé não é um refúgio para pessoas que não têm coragem, mas a expansão da vida", lembrou, citando palavras do Papa. Rilko lembrou também que a jornada não envolve apenas o Rio, mas o Brasil como um todo.

Ele ressaltou que a expectativa é que encontro reúna mais de 2 milhões de fiéis. Segundo o cardeal, o Papa dá prioridade aos jovens e tem habilidade para se comunicar com eles. "O papa Francisco, nos primeiros meses de seu pontificado, mostrou que os jovens constituem uma de suas prioridades. Também mostrou grande capacidade de se comunicar com eles."

O cardeal elogiou o empenho dos voluntários e organizadores da Jornada Mundial da Juventude. "O Comitê Organizador Local funciona dia e noite, centenas de voluntários estão envolvidos. Tenho certeza de que tudo estará pronto para a abertura. Fiquei muito impressionado com a generosidade e inteligência daqueles que estão envolvidos nas preparações."

Papa Francisco no Brasil
Com um público estimado em 1,5 milhão de pessoas, a Jornada Mundial da Juventude 2013 ocorre entre os dias 23 e 28 de julho, no Rio de Janeiro. O evento, realizado a cada dois ou três anos, promove um encontro internacional de jovens católicos o Papa. A última edição da JMJ ocorreu em 2011, em Madri, na Espanha, e reuniu cerca de 2 milhões de pessoas, de mais de 190 países.

O evento marca também a primeira grande visita internacional do papa Francisco desde sua nomeação como líder máximo da Igreja Católica, em 13 de março desde ano. O Pontífice chega ao Rio de Janeiro na tarde do dia 22 de julho, com retorno a Roma previsto para o dia 28. Sua agenda no Brasil contempla a visita à comunidade de Varginha, no complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio, e ao Hospital São Francisco de Assis. Além disso, terá um encontro com a sociedade no Theatro Municipal, no centro da cidade, e ao Santuário de Aparecida, em São Paulo. O ponto alto fica por conta de duas grandes celebrações na praia de Copacabana, na zona sul do Rio, nos dias 25 e 26.

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade