3 eventos ao vivo

Padilha diz que vai rever norma que proíbe gays de doar sangue

5 fev 2011
15h17
atualizado às 16h02
Yala Sena
Direto de Teresina

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou em Teresina (PI) neste sábado que vai rever a portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe gays e bissexuais de doarem sangue. O documento veta a doação de sangue dos homens que tiveram relações sexuais com outros homens no período de 12 meses.

Para o ministro, o conceito de grupo de risco não existe mais
Para o ministro, o conceito de grupo de risco não existe mais
Foto: Yala Sena / Especial para Terra

No Estado, o ministro foi recebido neste sábado com manifestação do grupo Matizes, que defende os direitos dos homossexuais, na solenidade no Palácio de Karnak. Após reunião com lideranças do movimento, o ministro anunciou que vai convocar uma reunião técnica para discutir a portaria de nº 153, criada em 2004.

"Vou abrir uma discussão técnica sobre isso. Saber o porque da regra hoje, qual seria a adequação em função da atualidade, e inclusive, do comportamento da epidemia de doenças que podem ser transmitidos com o sangue", afirmou Padilha, que lançou em Teresina o plano de enfrentamento da dengue. Para o ministro, o conceito de grupo de risco não existe mais e que agora existe um conceito sobre "pessoas com vulnerabilidade".

Protesto
No Piauí, o Grupo Matizes e a Liga Brasileira está há uma semana protestando com o movimento "Nosso sangue pela igualdade". Em 2006, O Ministério Público Federal do Piauí, a pedido do grupo, ingressou uma ação na justiça para cassar a portaria. O juiz da 2ª Vara Federal concedeu, porém, a liminar foi cassada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. A ação está aguardando uma posição definitiva.

Marinalva Santana, do grupo Matizes, considera a portaria discriminatória. "Nós estamos propondo uma rediscussão sem paixões, dentro de uma visão técnica. É uma portaria que atenta contra um dos valores mais caros da humanidade, que é a solidariedade", disse.

Agenda
Em Teresina, o ministro anunciou que o Piauí será o primeiro Estado a ganhar o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). O sistema será implantado em todo o País.

Na capital piauiense, Padilha entrega ambulâncias do Samu e inaugura a ampliação do Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela. O ministro fica no Estado até a noite, quando seguirá para o Rio de Janeiro para participar de caminhada contra a dengue no domingo.

Fonte: Especial para Terra
publicidade