1 evento ao vivo

Prefeita convoca cidade espanhola para homenagem a Niemeyer

6 dez 2012
17h47
atualizado às 18h16
  • separator

A cidade espanhola de Avilés, nas Astúrias, programou para amanhã uma homenagem ao arquiteto Oscar Niemeyer, morto aos 104 anos na noite de quarta-feira, no Rio de Janeiro. A localidade de cerca de 83 mil habitantes ganhou em 2011 um centro cultural projetado pelo brasileiro, aberto a exposições de artes e manifestações culturais.

Centro Niemeyer foi inaugurado em 2011 na cidade de Avilés, na Espanha
Centro Niemeyer foi inaugurado em 2011 na cidade de Avilés, na Espanha
Foto: Centro Niemeyer/Facebook / Divulgação

Veja fotos das principais obras de Oscar Niemeyer
Conheça a trajetória do arquiteto

"A prefeita de lá me ligou e disse que eles vão convocar a cidade para a praça e fazer uma homenagem", disse Jair Varela, coordenador de projetos do escritório de Niemeyer.

"Creio que essa cidade tem um tesouro vinculado para sempre ao seu nome, o nome de Avilés ao nome de Oscar Niemeyer", disse a prefeita Pilar Varela, em um vídeo publicado no site do jornal local El Comercio. O vídeo veiculado pelo site local mostra alguns asturianos fazendo um minuto de silêncio em memória ao arquiteto. "Quando ele tinha 101 anos fui ao Rio de Janeiro para expressar toda a gratidão e carinho que os asturianos terão para sempre", disse a prefeita.

Com uma cúpula branca e um mirante em uma praça pública aberta ao público, o centro de Avilés recebe eventos de cinema, dança, música, teatro e gastronomia. O espaço ganhou o nome do arquiteto brasileiro: Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer.

"Exemplo representativo"
Para Javier Blanco, o arquiteto espanhol que ergueu o centro cultural seguindo os planos do brasileiro, a obra é um "exemplo representativo" da forma de construir de Niemeyer. "Niemeyer é um dos grandes arquitetos do século XX que deu início ao uso do concreto como elemento plástico para suas obras e Avilês é um claro exemplo dessa teoria", disse.

Blanco ressaltou que seus colegas mostraram "assombro positivo perante o Centro, no sentido da extraordinária capacidade do edifício de expressar com concreto até os limites mais plásticos e estruturais". Além do uso do concreto, o Centro Niemeyer é uma obra representativa de dois elementos chave na carreira do brasileiro: a curva e a cor.

O museu é pintado em branco com toques de amarelo e vermelho, "um exemplo do emprego de cores básicas, que tem muito a ver com a Escola Bauhaus, onde era promovido o uso das cores primárias na arte e na arquitetura em geral", comentou.

Além disso, o brasileiro empregou a curva no museu avilês, já que entendia que "a linha reta é uma criação artificial do homem, que é forçada. Daí usava a curva, que é inspirada na natureza, nas mulheres e, portanto, encontra a linha mais sensual e natural", acrescentou Blanco.

O Centro Niemeyer tem "um nível de abstração em suas formas que aparentam ser simples, mas que, na realidade, são singelas e têm muito conteúdo em nível estrutural, funcional, formal e simbólico", disse.

Morre Oscar Niemeyer
O arquiteto Oscar Niemeyer morreu às 21h55 do dia 05 de dezembro de 2012, aos 104 anos, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, de infecção respiratória. Ele estava internado na instituição de saúde desde o dia 6 de novembro, onde alternou quadros de melhoria e de piora na saúde.

Considerado um dos nomes mais influentes da arquitetura moderna mundial, Niemeyer foi responsável pelas principais obras da construção de Brasília, inaugurada em 1960. Carioca, nasceu em 15 de dezembro de 1907 no bairro de Laranjeiras, no Rio.

Com informações da agência EFE.

Veja também:

Bolsonaro fala em 'cartão vermelho' para quem sugere congelar aposentadorias e enterra Renda Brasil
Fonte: Terra
publicidade