6 eventos ao vivo

MST homenageia Niemeyer em velório: "defensor da igualdade"

6 dez 2012
19h47
atualizado em 7/12/2012 às 01h29

Em meio ao velório do arquiteto Oscar Niemeyer, cerca de 70 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) subiram a rampa do Palácio do Planalto e participaram do evento em tom de protesto, carregando faixas do movimento de luta.

Ao chegar próximo ao caixão, o grupo leu uma carta e cantou uma música do movimento ruralista. O texto, lamentava a morte de Niemeyer e dizia que o movimento perdeu um amigo e defensor incansável da reforma agrária. "Temos um imenso orgulho de ter sido seu amigo e companheiro".

No discurso, os integrantes também destacaram que Niemeyer foi "mais do que um arquiteto, foi um amante da vida e um incansável defensor da igualdade entre todos os seres humanos. Era comunista, não por doutrina, mas porque acreditava que todos os seres humanos são iguais e que deveríamos ter as mesmas condições de vida". O documento lido foi assinado pela Direção Nacional do MST.

Morre Oscar Niemeyer
O arquiteto Oscar Niemeyer morreu às 21h55 do dia 05 de dezembro de 2012, aos 104 anos, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, de infecção respiratória. Ele estava internado na instituição de saúde desde o dia 6 de novembro, onde alternou quadros de melhoria e de piora na saúde.

Considerado um dos nomes mais influentes da arquitetura moderna mundial, Niemeyer foi responsável pelas principais obras da construção de Brasília, inaugurada em 1960. Carioca, nasceu em 15 de dezembro de 1907 no bairro de Laranjeiras, no Rio.

Cerca de 70 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) subiram a rampa do Palácio do Planalto e participaram do velório de Niemeyer
Cerca de 70 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) subiram a rampa do Palácio do Planalto e participaram do velório de Niemeyer
Foto: Luciana Cobucci / Terra
Agência Brasil Agência Brasil
publicidade