3 eventos ao vivo

Ferreira Gullar se emociona ao se despedir de Niemeyer no Rio

7 dez 2012
11h15
atualizado às 12h30

Paula Bianchi
Direto do Rio de Janeiro

O poeta Ferreira Gullar chegou ao velório do arquiteto Oscar Niemeyer, no Palácio da Cidade, por volta das 10h30. Acompanhado pela mulher, Cláudia, ele ficou em silêncio frente ao caixão do arquiteto e não conteve as lágrimas ao abraçar os familiares do amigo.

Qual a obra mais bonita do arquiteto Oscar Niemeyer? Escolha
Veja fotos das principais obras de Oscar Niemeyer
Conheça a trajetória do arquiteto

"Ele era um grande amigo meu e da Cláudia. A morte dele é irreparável, embora prevista. Ele estava muito abatido", disse Gullar. Para o poeta, "a arquitetura é antes e depois de Oscar Niemeyer".

"Ele tinha uma arquitetura poética, introduziu não só a forma curva, mas a leveza. Seus prédios parecem flutuar", disse, lembrando o poema Lição da Arquitetura que escreveu pensando nas obras de Niemeyer.

Morre Oscar Niemeyer
O arquiteto Oscar Niemeyer morreu às 21h55 do dia 05 de dezembro de 2012, aos 104 anos, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, de infecção respiratória. Ele estava internado na instituição de saúde desde o dia 6 de novembro, onde alternou quadros de melhoria e de piora na saúde.

Considerado um dos nomes mais influentes da arquitetura moderna mundial, Niemeyer foi responsável pelas principais obras da construção de Brasília, inaugurada em 1960. Carioca, nasceu em 15 de dezembro de 1907 no bairro de Laranjeiras, no Rio.

Fonte: Terra
publicidade