inclusão de arquivo javascript

 
 

Consumo de açaí causa Mal de Chagas em 26 no AP

30 de março de 2005 16h47 atualizado às 16h47

Vinte e seis pessoas que residem na localidade de Igarapé da Fortaleza, próximo ao município de Santana, contraíram o Mal de Chagas, segundo o Serviço de Epidemiologia da Secretaria Estadual de Saúde do Amapá. A causa da infecção teria sido a ingestão de açaí, fruto muito consumido naquele Estado. Outros três casos registrados no Estado não teriam relação com o consumo do fruto.

  • Saiba mais sobre o Mal de Chagas

    A coleta de sangue dos moradores foi feita em fevereiro, mas o resultado dos exames estava sob sigilo da Secretaria de Saúde. Apesar do número elevado de pessoas contaminadas, a Divisão de Epidemiologia descarta a ocorrência de surto da doença no Amapá. O surto não se caracterizaria porque o foco está centrado em dois locais - Igarapé da Fortaleza e Marabaixo, bairro da periferia da cidade, onde três pessoas da mesma família estão infectadas.

    Segundo o chefe da Divisão de Epidemiologia, Clóvis Omar Miranda, a epidemia não existe porque até agora não foi encontrado o barbeiro, inseto vetor da doença.

    "Por isso, afirmamos que esses casos são acidentais. A exemplo do que ocorre em Santa Catarina, no Amapá a contaminação não está acontecendo de forma clássica, ou seja, com o paciente sendo picado pelo inseto", disse Miranda.

    Ele esclareceu que a contaminação nos pacientes do Amapá foi por ingestão de açaí. A transmissão ocorre nas várias etapas de manipulação do fruto, da colheita até a preparação do suco.

    Miranda disse que o inseto pode estar sendo triturado junto com o açaí ou que as fezes do barbeiro estão se misturando ao suco vendido para consumo da população.

    Todas as pessoas contaminadas estão recebendo atendimento médico e acompanhamento da equipe técnica da Vigilância Sanitária. Além dos casos já confirmados, a Secretaria de Saúde aguarda o resultado dos exames de quatro casos suspeitos. Os exames são de moradores da área de proteção ambiental (APA) localizada no Igarapé da Fortaleza.

  • Agência Brasil