inclusão de arquivo javascript

 
 

Lula define reforma ministerial a partir de quinta

28 de fevereiro de 2005 20h16 atualizado às 20h16

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta segunda-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai retomar as discussões com os partidos da base do governo sobre a reforma ministerial somente após o seu retorno do Uruguai, na próxima quinta-feira.

Lula acompanhará nesta terça-feira, no Uruguai, a cerimônia de posse do presidente Tabaré Vazquéz, em Montevidéu.

No Palácio do Planalto, Lula discutiu nesta segunda-feira a reforma ministerial com Calheiros, o senador José Sarney (PMDB-AP), o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), e o ministro da Coordenação Política, Aldo Rebelo.

Em duas horas e meia de reunião, não foram discutidos nomes e, tampouco, pastas a serem ocupadas pelos peemedebistas, segundo Calheiros: "Esta conversa sinalizou que a reforma ministerial está por chegar, mas a profundidade e o cenário cabe ao presidente definir".

Segundo Calheiros, Lula considerou ter acertado ao transferir as discussões sobre a composição de sua equipe para depois das eleições das presidências da Câmara e do Senado.

Agora, Lula quer esperar uma definição sobre a liderança do PMDB na Câmara, ressaltou o presidente do Senado. "Ele fez um apelo à unidade partidária", acrescentou o senador.

Renan Calheiros defendeu junto a Lula a criação de um novo modelo de relacionamento do governo com os partidos aliados. "Este modelo de coordenação política está exaurido", disse, acrescentando que "para garantir sua sustentabilidade política o governo tem de refazer sua relação com os partidos".

Agência Brasil