inclusão de arquivo javascript

 
 

PF usará software inteligente na proteção da Amazônia

16 de novembro de 2008 17h18

O Centro Integrado de Proteção da Amazônia (Cipa), que reúne a Polícia Federal, o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a Receita Federal, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Comando Militar da Amazônia (CMA), está produzindo um software inteligente que fornecerá a esses órgãos informações para a proteção da Amazônia.

» 35% da Amazônia não tem mapa
» Imagens apontam rota do desmatamento
» Amazônia Legal ganhará "Google Earth"

"O programa é um sistema inteligente de respostas às informações que cada órgão pode fornecer ou precisa receber. Estamos verificando os interesses e as necessidades de cada órgão e vamos colocar num programa de computador as respostas que precisam ser fornecidas. (...) Cada órgão tem o seu banco de dados e não estamos integrando esses bancos. Faremos ações pró-ativas e não reativas", disse o delegado Mauro Sposito.

Segundo o delegado, para a PF, o principal interesse é saber sobre os aviões que entram no território brasileiro e as rotas que eles fazem. Estamos colocando (neste software) um sistema inteligente de respostas a essas situações.

A Receita Federal, por exemplo, também poderá dar dados sobre determinado barco que entrou na área amazônica. "Com isso, podemos descobrir o dono dele e se está ilegal ou não".

Esse programa em construção irá fornecer dados que permitam a esses órgãos ter quadros que determinem a ação a ser realizada na região amazônica. "Nesse sistema só poderão ser integrados dados abertos. Nada de dado cobertos por sigilos", afirmou.

Sob orientação do governo federal, essa atividade integrada, segundo o delegado, está sendo realizada porque esses órgãos entendem que a questão de vigilância e proteção da Amazônia é prioritária para o País. "Todos os órgãos concordam que trabalhar isoladamente é ruim."

Cipa
As bases do Cipa, que começou a funcionar em 7 de agosto, em Tabatinga (AM), ficam na Coordenação Especial de Fronteira da Polícia Federal (PF). A cidade foi escolhida por estar em uma área de localização estratégica no Amazonas.

A inauguração do centro marcou também o período oficial de testes do novo radar de baixa altitude do Sipam. O equipamento será utilizado no controle do tráfego aéreo na área de fronteira do Brasil com a Colômbia a partir do primeiro semestre de 2009.

Redação Terra