inclusão de arquivo javascript

 
 

Ex-pastor da Igreja Universal é condenado na Bahia

09 de junho de 2004 13h05

O ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus Sílvio Galiza foi condenado a 23 anos e cinco meses de prisão por ter queimado vivo, há três anos, o estudante Lucas Terra, de 14 anos, em Salvador.

A decisão não foi unânime. Cinco dos jurados votaram a favor da condenação por homicídio duplamente qualificado e outros dois manifestaram-se contra. O julgamento terminou na madrugada desta quarta-feira e, depois do veredicto, o ex-pastor foi levado algemado para a Penitenciária Lemos Brito.

O advogado de defesa já recorreu da sentença. Lucas fazia parte de um grupo de jovens na igreja onde Sílvio Galiza era pastor. O corpo do adolescente foi encontrado queimado em um terreno baldio da Avenida Vasco da Gama, uma das mais movimentadas da capital baiana, após ele ter sido visto em companhia do pastor.

Agência Nordeste
Agência Nordeste - Copyright Agência Nordeste. Todos os direitos reservados.