inclusão de arquivo javascript

 
 

Prefeitos renunciam para continuar no poder no PI

19 de abril de 2004 15h12 atualizado às 15h12

Pelo menos seis prefeitos do Piauí renunciaram ao cargo para concorrerem a um novo mandato em outro município. A renúncia ocorreu pelo fato deles estarem no segundo mandato e impedidos por lei de concorrer novamente ao cargo. Os prefeitos contam com acordo feito com seus vices para garantir o apoio nos novos municípios, renunciando a quase um ano de mandato.

O prefeito de São Julião, a 382 quilômetros ao Sul de Teresina, Carlos Alberto Bezerra (PFL), o Carlão, vice-presidente da Confederação Nacional dos Municípios, renunciou ao mandato pela segunda vez. No mandato passado, ele fez um acordo com o vice para ser candidato único ao cargo de prefeito. Apesar de não ter adversário, Carlão quase perdeu as eleições para os votos nulos e brancos. Agora ele renunciou ao mandato em benefício do vice, Edilberto José da Luz (PSDB).

Carlão já foi prefeito duas vezes e estava exercendo o terceiro mandato. Ele perdeu uma eleição para Aluísio Luz (PSDB) no ano em que não fez acordo para terem candidato único. Agora ele estuda se será candidato em um município vizinho a São Julião.

O prefeito de Jaicós, a 352 quilômetros ao Sul de Teresina, Crisanto Neto (PP), renunciou ao mandato para concorrer à prefeitura do município de Patos do Piauí, a 399 quilômetros ao Sul de Teresina, apenas 47 quilômetros de distância de uma cidade para outra. A vice Sônia Maria de Sousa Ribeiro Reis assumiu o mandato definitivamente. Ela já tinha sido empossada outras vezes devido a processos de cassação do mandato do prefeito que tramitam na Justiça. Crisanto Neto já tinha sido afastado do cargo várias vezes nos dois mandatos que exerceu no município.

No município de Jurema, a 581 quilômetros ao Sul de Teresina, houve outra renúncia. O prefeito Auricélio Ribeiro (PPS) renunciou ao cargo para ser candidato no vizinho município de Anísio de Abreu, a 568 quilômetros a Sul de Teresina, a apenas 10 minutos, ou 13 quilômetros, de Jurema. O vice-prefeito Waldimiro Pereira da Silva assumiu o mandato.

Também o prefeito de São Miguel da Baixa Grande, a 138 quilômetros ao Sul de Teresina, Jeneilson Pio Barbosa (PFL), renunciou ao mandato. Ele já tinha sido afastado do cargo pelo Tribunal Regional Eleitoral. Jeneilson Pio está no seu segundo mandato e recorreu da decisão do TRE-PI para se manter no cargo. Ele decidiu renunciar ao mandato em prol do vice Francisco Norberto de Sousa Sobrinho, para concorrer ao cargo de prefeito no município de Passagem Franca, a 102 quilômetros ao Sul de Teresina. A cidade fica a meia hora de distância da outra, a 36 quilômetros. Jeneilson Pio ainda responde a processo criminal e se perder o foro privilegiado, pode agilizar o andamento do processo na Justiça.

A prefeita de Joca Marques, a 235 quilômetros ao Norte de Teresina, Janainna Marques (PFL), renunciou ao mandato em prol do vice Manoel de Caldas Marques, primo da prefeita, para concorrer ao mandato de prefeita no município de Luzilândia, a 234 quilômetros ao Norte de Teresina. As duas cidades ficam a menos de dez quilômetros de distância. Janainna vai concorrer ao mandato contra seu tio, o prefeito José Marques. O deputado Ismar Marques era o prefeito, mas renunciou ao mandato para assumir uma vaga na Assembléia Legislativa. Ele é o segundo suplente de deputado estadual. Em seu lugar ficou o vice ¿ e irmão de Ismar Marques - José Aguiar Marques, que agora é candidato a reeleição e vai concorrer com sua sobrinha que já teve dois mandatos no município de Joca Marques, o nome da cidade é em homenagem ao avô da prefeita.

O vice-prefeito do município de Jatobá do Piauí, a 134 quilômetros ao Norte de Teresina, José Francisco de Oliveira, assumiu o mandato em substituição ao prefeito João Félix de Andrade Filho (PSDB). João Félix resolveu concorrer ao mandato no município de Campo Maior, a 84 quilômetros ao Norte de Teresina. O presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), José Maia de Andrade Filho (PP), o Mainha, prefeito de Itainopólis, a 356 quilômetros ao Sul de Teresina, afirmou que recebeu comunicado dos prefeitos informando que renunciaram ao cargo para concorrerem em outros municípios.

"Para serem candidatos eles só precisam estar filiados a partido político e não ocupar cargos até seis meses antes da eleição", comentou. Mainha disse que não existe nenhum burlo à lei nestas ações. "Eles não podem ser candidatos à reeleição mais de uma vez. Eles estão disputando um novo mandato. Alguns já estão em campanha, fazendo articulações e conversando com os políticos municipais", finalizou.

Agência Nordeste
Agência Nordeste - Copyright Agência Nordeste. Todos os direitos reservados.