inclusão de arquivo javascript

 
 

Febre amarela: saiba quem deve se vacinar

22 de janeiro de 2008 08h57 atualizado às 09h36

A vacina contra a febre amarela é recomendada somente para as pessoas que forem viajar para regiões com risco de transmissão da doença e deve ser tomada, no mínimo, com 10 dias de antecedência. A validade da vacina é de 10 anos.

» Saiba o que é a febre amarela
» Febre: áreas de risco atingem 6,6 mi

Reações
A vacina pode causar reações como dor de cabeça, febre acima de 39º, vômito, enrijecimento dos músculos, alergia e problemas neurológicos. Quando tomada em seu devido tempo, ou seja a cada 10 anos, os efeitos adversos são mínimos.

Contra-indicações
Crianças com menos de 6 meses de idade;
Gestantes;
Pessoas com baixa defesa imunológica;
Pessoas propensas às reações anafiláticas ao ovo de galinha e seus derivados.

Áreas de risco
No Brasil, os locais de risco são as regiões de matas e rios de todos os Estados da região Norte e Centro-Oeste, bem como parte da região Nordeste (Estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), região Sudeste (Estado de Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Revacinação
Tomar duas doses seguidas da vacina contra febre amarela oferece riscos. Pelo menos 31 pessoas no País apresentaram efeitos adversos por possíveis revacinações. Duas estão em estado grave, segundo o Ministério da Saúde.

Transmissão
A doença é transmitida nas matas, por um ciclo entre um macaco doente, um mosquito silvestre e uma pessoa sadia não vacinada. A doença não passa de pessoa para pessoa, não havendo risco para as cidades que recebem turistas de outros Estados. A febre amarela urbana não tem nenhum caso desde 1942.

Onde se vacinar
A vacina pode ser feita em todos os postos de saúde do País. Também é possível se vacinar nos postos da vigilância em saúde dos aeroportos.

Redação Terra