inclusão de arquivo javascript

 
 

Rio: bando é suspeito de fazer arrastão na zona oeste

14 de dezembro de 2007 02h03

Quatro bandidos armados com pistolas comandaram uma seqüência de roubos no início da manhã de ontem no bairro Jabour, na Zona Oeste do Rio. Em um dos assaltos, seis pessoas foram feitas reféns, entre elas uma menina de aproximadamente 3 anos. Duas vítimas chegaram a ser agredidas. Depois de saquear duas residências, os criminosos escaparam levando um Astra preto, aparelho de DVD, TV de plasma, mais de R$ 5 mil, relógios e celulares. Antes da fuga, eles deixaram cinco pessoas dentro de um carro.

» Leia mais notícias do jornal O Dia

A ação teve início por volta das 6h40. Os ladrões renderam a mulher e a filha do músico F., 45 anos, quando elas saíam para trabalhar. Os bandidos invadiram a casa, na Rua Marinho Rego, de onde levaram quatro celulares, relógios e R$ 3 mil. O filho do músico, 14 anos, estava dormindo no momento do ataque. "Ele nem acreditou. Achou que fosse um pesadelo. Imagine ser acordado por um bando de homens armados. A situação no Rio está tão grave que ainda demos graças a Deus por eles não terem nos agredido ou matado", contou o músico.

Minutos depois, na Rua Vitor Guisard, o dono de uma loja de materiais de construção e seu cunhado, que também seguiam para o trabalho, foram abordados pelos bandidos, que estavam em um Corsa prata. Dois ladrões passaram para o Fiat Idea do comerciante e circularam com eles por diversas ruas da região. A dupla ameaçava levá-los para a Favela Vila Aliança, em Bangu. Os criminosos decidiram, então, saquear o apartamento do comerciante, na Rua Sílvio Fontes, onde estavam a mulher e a filha da vítima, de cerca de 3 anos.

Chegando ao local, renderam o vigia e o garagista do prédio, que foram agredidos com coronhadas na cabeça. Os funcionários, o comerciante e seu cunhado foram obrigados a subir até o apartamento ¿ onde ficaram sob a mira das armas, junto com a mulher e a criança. Lá, os bandidos roubaram os eletroeletrônicos e R$ 2 mil.

Para fugir, os ladrões roubaram o Astra preto, o celular e R$ 150 do designer M., 31 anos, quando ele deixava o edifício. No veículo, foram colocados os produtos roubados. Antes de escapar, os criminosos obrigaram M., o comerciante, seu cunhado e os empregados a ficar no Idea até que eles fossem embora.

Violência expulsa moradores
Uma das vítimas, o músico F. mora no Jabour há 35 anos e conta que, apesar de os crimes na região terem se tornado freqüentes, continua apaixonado pelo bairro. "Meu avô foi o segundo morador do Jabour. Isso aqui era uma tranqüilidade só, era uma delícia. Ainda tenho esperanças de que possa melhorar. O governo tem que olhar mais para cá", reivindicou.

De toda a família de F., ele é o único que ainda mora na região. "Toda a minha família procurou lugares mais tranqüilos, mas não adianta, o Rio todo está violento. Hoje, a gente tem que se trancar em casa e os bandidos é que ficam soltos", lamentou F., admitindo pensar em procurar algum lugar menos violento fora do Rio, caso a situação não melhore.

Outro que ficou mais de três décadas no Jabour e também acabou expulso pela violência do bairro é o músico Hermeto Pascoal. Cansado de viver sob constante tensão, o artista decidiu deixar o Rio e foi morar em Curitiba, no Paraná. A seqüência de assaltos está sendo investigada pela 34ª DP (Bangu).

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.