inclusão de arquivo javascript

 
 

Ex-Arena, Redecker defendia oposição dura a Lula

18 de julho de 2007 00h38

Cinco dias depois de ter completado 51 anos, comemorados numa festa em Brasília que reuniu políticos próximos, o deputado Julio Redecker (PSDB-RS) morreu na terça-feira, vítima do acidente com o Airbus da TAM, em Congonhas.

Em seu site pessoal, há fotos da última comemoração de aniversário, em 12 de julho, ao lado de políticos e companheiros de partido.

Por volta das 16h desta terça-feira, o deputado federal foi deixado no aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, por seu motorista. Ele se encontraria com a mulher, Salete, em São Paulo, de onde partiria para uma missão parlamentar em Washington, nos Estados Unidos, em companhia do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Assessores e familiares tentaram falar com ele após saberem do acidente, mas não conseguiram contato pelo celular.

Pai de três filhos, Victória, Mariana e Lucas, Júlio Redecker estava em seu quarto mandato como deputado federal. Iniciou sua carreira política na Arena, partido de sustentação da ditadura militar, para depois passar por outras legendas até chegar ao PSDB.

Escolhido líder da minoria na Câmara em fevereiro deste ano, o parlamentar defendia o endurecimento da oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

(Por Natuza Nery)

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.