inclusão de arquivo javascript

 
 

Enterrada mulher que morreu após lipo em MG

28 de maio de 2007 19h25 atualizado às 19h34

Três dias depois da cirurgia ela teria passado mal . Foto: Divulgação

Três dias depois da cirurgia ela teria passado mal
Foto: Divulgação

Foi enterrado na manhã desta segunda-feira no cemitério de Governador Valadares, no Leste de Minas Gerais, o corpo da secretária Daniele Siman Soares, 29 anos. Ela teria morrido depois de passar por uma cirurgia de lipoaspiração em uma clínica estética da cidade.

Daniele foi operada no último dia 22. Segundo informações da família, três dias depois da cirurgia ela teria passado mal e foi levada novamente para a mesma clínica. A secretária morreu na madrugada do último sábado, vítima de uma parada cardiorrespiratória e embolia pulmonar.

Ela é a segunda mulher a morrer, em menos de dez dias, depois de submeter a uma cirurgia de lipoaspiração em Governador Valadares. No último dia 18, a técnica em patologia Cláudia Aparecida Alves, 40 anos, morreu após passar por uma lipoaspiração na mesma clínica estética.

O médico responsável pela clínica, o mesmo que teria feito as cirurgias, não foi localizado para comentar o assunto, mas o delegado chefe do Conselho Regional de Medicina em Valadares, Márcio Abreu Lima Rezende, informou que abriu uma sindicância para apurar se houve negligência do cirurgião. ¿O conselho irá ouvi-lo a respeito dos dois casos, para que seja investigado se houve erro médico, um acidente imprevisível ou um resultado incontrolável¿, ressaltou.

O delegado titular da Delegacia de Homicídios de Governador Valadares, Vinícius Sampaio, informou que a polícia ainda não foi comunicada das mortes, e que somente poderá iniciar a apuração dos casos depois que as famílias registrarem um boletim de ocorrência.

Redação Terra