inclusão de arquivo javascript

 
 

Mães de vítimas da violência protestam no Rio

11 de maio de 2007 15h35 atualizado às 18h26

Filhos vitimados pela violência no Rio foram lembrados na Cinelândia. Foto: Ernani Alves/Terra

Filhos vitimados pela violência no Rio foram lembrados na Cinelândia
Foto: Ernani Alves/Terra

Às vésperas do Dia das Mães, 50 mulheres fizeram um coração com quatro mil flores, nesta sexta-feira, na Cinelândia, no centro do Rio. O objetivo foi simbolizar a dor da perda dos filhos vitimados pela violência e protestar contra a falta de segurança. O ato foi organizado pelo Movimento Mães da Cinelândia, fundado em 1992, após a morte da atriz Daniela Perez.

Uma das integrantes da manifestação, Rosa Cristina Vietes, mãe do menino João Hélio, arrastado de carro por bandidos, no início de fevereiro, relembrou o presente que recebeu do filho no último dia das mães. "Eu recebi um quadrinho cheio de pedrinhas, dizendo 'mãe você está linda'".

A mãe de João Hélio disse ainda que, no próximo domingo, vai passar o Dia das Mães com outras mulheres que perderam seus filhos. "É um conforto porque os sentimentos que carregamos todos os dias são parecidos", afirmou.

A mãe da policial Ludmila Vidal, Zoraia, foi uma das poucas que levantou um cartaz com a palavra vitória. Ela conseguiu ver o assassino da filha preso. "Conseguimos prender o fascínora que a matou, grávida de um mês", disse.

Durante o protesto, as mães rezaram um "Pai-Nosso" e cantaram "Eu sei que vou te amar", de Tom Jobim. Muitas se emocionaram e precisaram de amparo ao passar mal.

Redação Terra