inclusão de arquivo javascript

 
 

SP: show dos Racionais MC's termina em pancadaria

06 de maio de 2007 06h33 atualizado às 23h22

Carro foi queimado durante confusão na Sé. Foto: Klinger Portella/Terra

Carro foi queimado durante confusão na Sé
Foto: Klinger Portella/Terra

Terminou em confusão e danos ao patrimônio público e particular o show do grupo de rap paulista Racionais MC's realizado na madrugada deste domingo, na Praça da Sé - região central da capital paulista - durante a 3ª Virada Cultural da cidade de São Paulo, o maior evento do gênero no País. Houve tumulto generalizado após o público ficar irritado com o atraso para o começo da apresentação, às 4h30 - inicialmente marcada para as 3h.

» Veja fotos da confusão
» Veja a confusão no show dos Racionais
» Vítimas vão processar prefeitura

Segundo nota da Secretaria de Segurança Pública, um grupo de pessoas que assistia ao show começou a atacar policiais militares com pedras e garrafas e a depredar uma banca de jornal. Com a chegada de reforço da Força Tática e do Batalhão de Choque, o grupo se separou, depredou e saqueou lojas nas ruas - entre elas as Lojas Americanas e o Rei do Mate, oito viaturas da Polícia Militar, uma viatura da Guarda Civil Metropolitana, e dois carros particulares, um incendiado e outro danificado, orelhões e banheiros químicos, além de entrar nas instalações da estação Sé do Metrô e depredar 12 lojas e destruir seis bloqueios da estação.

A polícia deteve em flagrante 11 pessoas por furtos, depredações, desacato e dano ao patrimônio público e privado. Os presos foram encaminhados ao 1º Distrito Policial, onde foram registrados boletins de ocorrência. Na ação, quatro policiais militares ficaram feridos.

Segundo informações da rádio Jovem Pan, a confusão começou por volta das 5h. O cantor Mano Brown tentou apaziguar a situação, mas a apresentação do grupo teve de ser interrompida.

A situação ficou mais complicada quando um grupo começou a pichar prédios na região. A Tropa de Choque da Polícia Militar chegou ao local por volta das 5h15 e, segundo a rádio, usou balas de borracha e bombas de efeito moral para conter a confusão.

A Polícia Militar afirmou que a confusão não teve nada a ver com o público do show e classificou o tumulto como "atos de vandalismo" praticados por pessoas ao redor do público que não estavam interessadas no show.

O site oficial que cobre todos os momentos da Virada Cultural não divulgou o episódio.

Redação Terra