inclusão de arquivo javascript

 
 

João Hélio: irmã faz tratamento para aliviar trauma

07 de abril de 2007 08h31 atualizado às 08h42

A irmã do menino João Hélio, Aline Vietes, 14 anos, está sendo submetida a tratamento psicológico para se recuperar do trauma de ter visto o irmão ser arrastado de carro por bandidos preso ao cinto de segurança, na zona norte do Rio de Janeiro. A adolescente estava no veículo com a mãe, no dia 7 de fevereiro, quando a família foi abordada pelos assaltantes, no bairro de Oswaldo Cruz. As duas conseguiram escapar.

» Pai se surpreende com indenização
» Advogado quer indenização de R$ 500 mil
» Acusado pode ter liberdade em 4 meses
» Assaltantes arrastam criança por 7 km

Segundo o pai de Aline, Élson Vietes, desde o incidente, a jovem apresenta um comportamento que oscila entre a normalidade e uma profunda depressão. "Há momentos de muita tristeza. Acho que ela fica com a imagem do crime na cabeça", lamentou.

Élson disse que tem mantido a filha afastada das informações sobre o processo na Justiça que deve punir os quatro maiores de idade acusados do assassinato de João Hélio. O pai também destacou que impede a adolescente de participar das manifestações contra a violência.

O próximo protesto organizado pela família de João Hélio acontece na terça-feira, dia 10, simultaneamente em seis Estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás e Sergipe.

No Rio, haverá uma passeata da Igreja da Candelária até a Cinelândia, ocupando as pistas da avenida Presidente Vargas. A concentração está marcada para as 16h com saída prevista para as 18h.

Redação Terra