inclusão de arquivo javascript

 
 

Sem-teto deixam terreno da Volks em São Bernardo

07 de agosto de 2003 12h37 atualizado às 16h31

Os invasores tiveram 30 minutos para tirar suas coisas do terreno. Foto: Reinaldo Marques/Terra

Os invasores tiveram 30 minutos para tirar suas coisas do terreno
Foto: Reinaldo Marques/Terra

Os cerca de 7 mil sem-teto acampados no terreno da Volkswagen em São Bernardo do Campo deixaram pacificamente, hoje, o local, após a Polícia Militar cercar a área a fim de cumprir uma ordem judicial para reintegração de posse.

De acordo com o comandante da ação, coronel Tomaz Alves Cangerana, a operação contou com 800 policiais militares - 500 da tropa de choque e 300 do policiamento local. A polícia teve ainda o apoio de dois helicópteros e disponibilizou cães, cavalos e canhões de água para caso de conflito.

"O povo pobre não tem direito a nada", disse um dos ocupantes que se identificou apenas como "Snipes" e segurava uma faixa onde se lia "Os renegados pelo sistema". Os sem-teto, alguns chorando, deixaram o local carregando colchões, sacolas com roupas e até móveis nas mãos ou em carrinhos de supermercado. Muitos saíram em um dos ônibus e caminhões enviados pela Volks, por determinação da Justiça, para auxiliar a retirada.

O momento de maior tensão ocorreu por volta das 8h30, quando a polícia chegou ao local. Os sem-teto prometiam resistir e fizeram um cordão humano na entrada do acampamento. Quando a polícia deu um prazo de 30 minutos para que fossem retiradas os objetos, foi feita uma assembléia, na qual os sem-teto optaram pela saída pacífica do local.

À tarde, policiais das tropas de choque entraram no terreno acompanhados por oficiais de Justiça para se certificar de que todos os sem-teto haviam saído.

Conforme o líder da coordenação estadual do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), João Batista Costa, os acampados iriam marchar para uma comunidade da Igreja Católica Jesus de Nazaré, em São Bernardo, para decidir sobre o que fazer. "Isso é uma prova de que a Justiça, a lei que defende os nossos direitos, é muito mais rigorosa ao defender o interesse de uma multinacional", afirmou Batista Costa ainda no terreno da Volks.

Para o coordenador, o governo federal fez o que pôde para defendê-los, o que não aconteceu com os governos do Estado e do município.

Barracas em chamas
Algumas barracas no acampamento estavam em chamas pela manhã. De acordo com a polícia, o fogo teria sido provocado pelos próprios acampados. Aconteceu ao menos uma explosão, de um botijão de gás, causado pelo fogo. Não houve, contudo, registro de feridos.

Aldo Santos, vereador do PT que passou a noite no local, disse que os ocupantes resistiram até por volta das 9h. Antes de deixar o terreno de 225 mil metros quadrados, os sem-teto cantaram o hino nacional. "Esta ação desmoraliza o prefeito, que ignorou a situação. As pessoas estão impressionadas com o grau de miséria dessas famílias", declarou o vereador de São Bernardo.

De acordo com Santos, a noite foi bastante tensa. A partir da meia-noite, a polícia fechou as ruas ao redor e posicionou homens em um prédio vizinho. O coronel Cangerana contou que houve então "uma negociação eficiente e o pessoal achou por bem sair".

Das cerca de 7 mil pessoas no local, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) cadastrou 3,2 mil durante a madrugada.

A desempregada Francisca de Souza, 20 anos, estava no acampamento desde o início da invasão, em 19 de julho, com a irmã e dois sobrinhos. "Eu morava de aluguel, fiquei sabendo (do assentamento) e a gente entregou a casa e veio para cá. Agora não tenho para onde ir", lamentou. Apesar de ter várias sacolas na mão, ela deixou no barraco um colchão e cobertores por medo de uma ação da polícia.

No carro de som na frente do terreno, uma mulher em um alto-falante recomendava calma a todos e dizia que "o acampamento continua", mesmo que em outro lugar. "Vamos resistir, mas não enfrentar", prometeu um ocupante de 19 anos.

Conforme a assessoria de imprensa da Volkswagen, o terreno está sendo negociado para ser vendido. A empresa não se pronunciou sobre a desocupação.

De acordo com informações do telejornal Bom Dia Brasil, a advogada do movimento, Camila Alves, afirmou que não recebeu nenhuma notificação da Justiça informando sobre a reintegração. A decisão é do 1º Tribunal de Alçada Civil.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.

Apesar da tensão, não houve resitência durante a desocupação em São Bernardo do Campo

  1. Após 20 dias de invasão, sem-teto deixam o terreno da Volks  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Após 20 dias de invasão, sem-teto deixam o terreno da Volks

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  2. Com o acampamento quase vazio, homem caminha com a bandeira do MTST  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Com o acampamento quase vazio, homem caminha com a bandeira do MTST

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  3. Os focos de incêndio foram apagados rapidamente  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os focos de incêndio foram apagados rapidamente

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  4. A existência de botijões de gás no local preocupou os bombeiros  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    A existência de botijões de gás no local preocupou os bombeiros

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  5. O Corpo de Bombeiros agiu rápido para conter as chamas que se espalhavam pelo acampamento  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    O Corpo de Bombeiros agiu rápido para conter as chamas que se espalhavam pelo acampamento

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  6. Revoltados, alguns sem-teto atearam fogo aos seus barracos  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Revoltados, alguns sem-teto atearam fogo aos seus barracos

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  7. Cada um levou suas coisas como conseguiu: valeu sacola, bacia...  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Cada um levou suas coisas como conseguiu: valeu sacola, bacia...

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  8. As pessoas tiveram trinta minutos para recolher suas coisas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    As pessoas tiveram trinta minutos para recolher suas coisas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  9. Os sem-teto deixaram o local sem entrar em confronto com a polícia  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os sem-teto deixaram o local sem entrar em confronto com a polícia

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  10. Sem ter para onde ir, mãe se desespera  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Sem ter para onde ir, mãe se desespera

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  11. Polícia deu 30 minutos para os sem-teto recolherem seu pertences. A maioria das pessoas tinha apenas colchonetes, roupas e um pouco de mantimento  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Polícia deu 30 minutos para os sem-teto recolherem seu pertences. A maioria das pessoas tinha apenas colchonetes, roupas e um pouco de mantimento

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  12. Frio e chuva atrapalharam a desocupação  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Frio e chuva atrapalharam a desocupação

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  13. Famílias inteiras foram removidas do acampamento  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Famílias inteiras foram removidas do acampamento

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  14. O incêndio causou uma cortina de fumaça que atrapalhou o trânsito da região  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    O incêndio causou uma cortina de fumaça que atrapalhou o trânsito da região

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  15. O comando do MTST garante que não ordenou que as pessoas colocassem fogo nas barracas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    O comando do MTST garante que não ordenou que as pessoas colocassem fogo nas barracas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  16. Sem-teto observam movimento no último dia da ocupação do terreno  Foto: Reuters

    Sem-teto observam movimento no último dia da ocupação do terreno

    Reuters
    Foto: Reuters

  17. Crianças olham pela janela do ônibus enquanto deixam o acampamento no terreno da Volks  Foto: Reuters

    Crianças olham pela janela do ônibus enquanto deixam o acampamento no terreno da Volks

    Reuters
    Foto: Reuters

  18. Mulher chora ao  deixar o acampamento  Foto: Reuters

    Mulher chora ao deixar o acampamento

    Reuters
    Foto: Reuters

  19. Acampado recolhe lona que sobrou do fogo  Foto: Reuters

    Acampado recolhe lona que sobrou do fogo

    Reuters
    Foto: Reuters

  20. Barraca é consumida pelo fogo  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Barraca é consumida pelo fogo

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  21. Sem-teto deixa para trás o acampamento em chamas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Sem-teto deixa para trás o acampamento em chamas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  22. Corte de cabelo de sem-teto presta homenagem a Marcelo D2  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Corte de cabelo de sem-teto presta homenagem a Marcelo D2

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  23. Integrantes do movimento dos sem-teto deixam terreno da montadora Volkswagem, onde foi morto o fotógrafo Luiz Antônio Costa, em 23 de julho. La Costa, como era conhecido, fotografava a ocupação do local quando recebeu o tiro  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Integrantes do movimento dos sem-teto deixam terreno da montadora Volkswagem, onde foi morto o fotógrafo Luiz Antônio Costa, em 23 de julho. La Costa, como era conhecido, fotografava a ocupação do local quando recebeu o tiro

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  24. Os sem-teto estavam morando no local há 20 dias  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os sem-teto estavam morando no local há 20 dias

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  25. A mudança teve de ser feita às pressas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    A mudança teve de ser feita às pressas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  26. Homem esconde o rosto dos fotógrafos  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Homem esconde o rosto dos fotógrafos

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  27. O frio atrapalhou a remoção das pessoas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    O frio atrapalhou a remoção das pessoas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  28. Cada morador do terreno teve que se virar para levar suas coisas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Cada morador do terreno teve que se virar para levar suas coisas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  29. Os sem-teto deixaram o terreno em ônibus cedido pela Volskwagen  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os sem-teto deixaram o terreno em ônibus cedido pela Volskwagen

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  30. Os primeiros sem-teto que deixaram o terreno foram abordados pela imprensa  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os primeiros sem-teto que deixaram o terreno foram abordados pela imprensa

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  31. Os sem-teto usam a bandeira do Brasil para ganhar simpatizantes  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Os sem-teto usam a bandeira do Brasil para ganhar simpatizantes

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  32. Sem terem para onde ir, mulheres se abraçam, emocionadas  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Sem terem para onde ir, mulheres se abraçam, emocionadas

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  33. O clima ficou tenso durante as negociações  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    O clima ficou tenso durante as negociações

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  34. Aglomeração fez algumas pessoas passarem mal  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Aglomeração fez algumas pessoas passarem mal

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

  35. Antes da assembléia, os sem-teto pensaram em resistir  Foto: Reinaldo Marques/Terra

    Antes da assembléia, os sem-teto pensaram em resistir

    Foto: Reinaldo Marques/Terra

/brasil/foto/0,,00.html