inclusão de arquivo javascript

 
 

Após 10 anos, assassino de Daniella Perez concede entrevista

14 de outubro de 2006 22h46 atualizado em 15 de outubro de 2006 às 12h51

Depois de sete anos fora da prisão e de dez anos sem falar com a imprensa, o ex-ator Guilherme de Pádua, 36 anos, concedeu uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, em edição que circula neste domingo. Casado pela segunda vez com a produtora de moda Paula Maia, 22 anos, hoje o assassino da atriz Daniella Perez é evangélico e trabalha na informatização da igreja que freqüenta, em Belo Horizonte.

» Leia mais notícias em Brasil

Guilherme de Pádua cumpriu um terço dos 19 anos de prisão a que foi condenado. À reportagem, ele afirmou que pensou em suicídio durante os anos de cárcere e que pegou sarna, micose e dividiu a cela com um tuberculoso. Ele afirma também que, por ainda sofrer com a hostilidade das pessoas, quase não sai de casa. "Continuo preso", diz.

Pádua voltou a sustentar a versão de que matou Daniella Perez acidentalmente, apertando o braço em torno de seu pescoço para apartar uma briga da atriz com sua mulher na ápoca, Paula Thomaz. Segundo ele, foi dela a idéia de desferir tesouradas na atriz para que o assassinato se parecesse com "um crime praticado por um fã alucinado".

Redação Terra