inclusão de arquivo javascript

 
 

Avião da Gol caiu em fazenda no Mato Grosso, diz prefeito

29 de setembro de 2006 23h55 atualizado em 01 de outubro de 2006 às 12h53

O Boeing 737 é um dos mais bem sucedidos da aviação. Foto: Reuters

O Boeing 737 é um dos mais bem sucedidos da aviação
Foto: Reuters

O avião da Gol que desapareceu do radar do controle aéreo no início da noite desta sexta-feira, com 155 passageiros a bordo, quando sobreava o sul do Estado do Pará, teria caído na Fazenda Jarinã, no município de Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso - segundo o prefeito de Matupá, Valter Mioto. A Anac e a Infraero emitiram um comunicado, na madrugada deste sábado, informando que as buscas pelo vôo desaparecido vão continuar durante a madrugada.

» Fórum: comente o acidente
» Avião da Gol desaparece depois de colidir com outra aeronave
» Gol divulga lista de passageiros do vôo 1907
» Rádio amador comunicou acidente com Boeing
» Jato que teria batido em Boeing custa US$ 24 mi
» Relembre os desastres aéreos que marcaram o Brasil
» Veja rota do avião
» Boeing 737 é um dos mais bem sucedidos da aviação

O Boeing 737 da Gol saiu de Boa Vista com escalas em Manaus, Belém e Brasília, com destino final no Rio de Janeiro. O avião teria colidido em pleno vôo com outra aeronave de pequeno porte, modelo Legacy, fabricada pela Embraer. O Boeing, que havia decolado às 14h30 (hora local), deveria ter feito escala em Brasília às 18h10. Já o Legacy pousou com a asa avariada em um campo de provas da Força Aérea Brasileira, na Serra do Cachimbo, no Pará, logo após a aeronave da Gol desaparecer.

"Pelas informações que nós temos, o avião caiu na Fazenda Jarinã, na (rodovia) MT 322", disse Mioto.

"Os hospitais da região estão todos de prontidão a pedido da FAB para atender feridos", acrescentou Mioto. Segundo ele, a sede de município mais próxima à fazenda é Matupá, a 180 km.

Buscas
Segundo a Infraero, cinco aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) estão fazendo as buscas e novos aviões devem se incorporar aos trabalhos.

O secretário de Saúde de Peixoto de Azevedo (MT), Gilberto Cavalheiro, confirmou à Rede Bandeirantes, na madrugada deste sábado, que foi contactado por oficiais da base aérea de Brasília para averiguar as condições do município de receber possíveis vítimas do acidente. Cavalheiro recebeu a informação de que uma equipe de resgate se dirigiria para a base aérea de Serra do Caximbo nas primeiras horas deste sábado.

Redação Terra