inclusão de arquivo javascript

 
 

Suspeitos da morte de segurança são liberados

20 de junho de 2003 05h15 atualizado às 09h02

Retrato falado do assassino do segurança do filho de Lula. Foto: Divulgação

Retrato falado do assassino do segurança do filho de Lula
Foto: Divulgação

Os irmãos Josevaldo Alves dos Santos e Fábio Alves dos Santos, detidos como suspeitos da morte do subtenente do Exército Alcir José Tomasi, de 44 anos, segurança de um dos filhos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foram liberados por volta da 1h da manhã de hoje, depois que os exames de balística, residuográfico, que detecta presença de resíduos de pólvora nas mãos, e o datiloscópico apresentaram resultados negativos.

Além disso, a mudança de idéia do outro segurança, Nivaldo Ferreira dos Santos, no reconhecimento dos suspeitos, pesou na decisão do delegado de libertar os dois jovens. Nivaldo, que também foi baleado, havia identificado na tarde de ontem os homens que mataram Alcir Tomasi. No depoimento oficial, no entanto, ele mostrou ter dúvidas sobre a culpa dos suspeitos. Alegou, apenas, que eles tinham "grande semelhança" com os assaltantes.

O corpo de Tomasi segurança de um dos filhos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será enterrado às 11h, com honras militares, no cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

O ministro das Cidades, Olívio Dutra, vai representar o presidente na cerimônia, já que Lula está em Washington, nos Estados Unidos, para reuniões com o presidente George W. Bush e com sindicalistas norte-americanos.

Redação Terra