0

Niemeyer faz 102 anos e diz que apenas procurou ser útil

15 dez 2009
13h51
atualizado às 18h02
Mariana Canedo
Direto do Rio de Janeiro

Com uma festa discreta, arquiteto Oscar Niemeyer comemorou seu aniversário de 102 anos nesta terça-feira, no Rio de Janeiro. O arquiteto, que esteve internado em setembro e passou por duas cirurgias, falou sobre como se sente em relação à idade atual. "A gente olha para trás e vê tanto trabalho. A vida é complicada demais. Passo por ela sem problemas, felizmente. O homem tem que ser fraternal. Temos que olhar o outro e caminhar junto. Sou igual aos outros. Não vejo nenhuma qualidade demais em mim não. Apenas trabalhei e tive algumas ideias aproveitadas", disse. Niemeyer ainda tentou ser humilde na cerimônia: "apenas procurei ser útil".

A família de Niemeyer optou pela discrição na comemoração. Até as 12h, alguns netos, bisnetos e a tataraneta Camila, 7 anos, tinham chegado ao seu estúdio, na avenida Atlântica, em frente à praia de Copacabana, para o almoço comemorativo.

Ana Lúcia, neta do arquiteto, afirmou que é com grande alegria que os familiares recebem o aniversário. "Para nós está sendo um alívio vê-lo chegar a esta idade tão bem, principalmente depois do susto que passamos (internação do arquiteto em setembro). Ele namora a esposa, fuma sua cigarrilha e toma seu vinho, sem problemas", disse. "Ele é o fato cultural mais importante que o Brasil já teve", afirmou.

Niemeyer, por sua vez, não se deslumbra com a longevidade e tenta ser humilde com sua obra. "Não tive contribuição nenhuma (para a arquitetura brasileira). Apenas procurei ser útil. Não sou melhor do que ninguém. Nada de fantasia", disse.

"Não quero ir embora não. A vida ainda me atrai. Vivo um momento de esperança apesar da idade. As coisas tendem a se harmonizar", disse. Niemeyer afirmou também que a idade não fez com que tivesse maior apego por nenhuma de suas obras: "procurei dar uma solução diferente para cada um deles".

Niemeyer comentou também um projeto para o sambódromo do Rio, que está nas mãos do pessoal de seu estúdio, no qual seu neto Carlos Oscar também trabalha. "Vai ficar bem. O que faltava era desocupar o espaço que tem ao lado (terreno do camarote de uma marca de cerveja). Já refizemos a maquete", disse.

Terra

compartilhe

publicidade
publicidade