0

Museu vai expor obras apreendidas na Operação Lava Jato

Acervo inclui raridades de Di Cavalcanti, Iberê Camargo e Mario Gruber. Quadros foram supostamente adquiridos para lavar dinheiro de origem ilícita

13 dez 2014
09h23
  • separator
  • comentários

Durante a Operação Lava Jato, que investiga denúncias de desvios e fraudes em contratos da Petrobras, a polícia apreendeu diversas obras de artistas renomados na casa e no escritório da doleira Nelma Mitsue Penasso Kodama. Ela foi presa, e os quadros, supostamente adquiridos para lavar dinheiro de origem ilícita, serão expostos em 2015 no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba. As informações são da RPC TV Curitiba, afiliada da Rede Globo.

De acordo com a emissora, o acervo apreendido com a doleira, atualmente presa, conta com telas de Aldemir Martins, Cícero Dias, Claudio Tozzi, David Cymrot, Di Cavalcanti, Gerardenghi, Gomide, Heitor dos Prazeres, Iberê Camargo, Mario Gruber, Orlando Teruz e Tony Koegl. Havia ainda uma pintura de Pierre Auguste Renoir, mas, após avaliação, peritos descobriram que ela era falsa.

O museu ficará responsável pelas obras até que a Justiça determine um destino definitivo para elas.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade