0

MS: fazendeiros pedem suspensão de demarcação de terra indígena

11 jan 2010
20h06
atualizado às 20h38

Um casal de Mato Grosso do Sul entrou com um mandado de segurança noSupremo Tribunal Federal (STF) contestando a demarcação da TerraIndígena Arroio-Korá, homologada em decreto assinado pelo presidenteLuiz Inácio Lula da Silva no fim de dezembro. O decreto deu posse permanente da terra aos grupos indígenas Guarani Kaiowá e Guarani Nandeva. No entanto, o casal argumenta que a área cedida aos índios abrange a Fazenda Polegar, de sua propriedade, de 1,5 mil hectares, no município de Paranhos.

De acordo com o STF, os autores alegam que a terra é produtiva,adquirida de forma legal, com reconhecimento do Instituto Nacional deColonização e Reforma Agrária (Incra).

O casal pede a suspensão dos efeitos do decreto em caráter liminaraté o julgamento do mérito do mandado de segurança. Segundo o STF, nomérito, os autores solicitam a concessão definitiva da segurança paradeterminar a suspensão da homologação da demarcação da terra indígena até a decisão definitiva sobre uma ação que tramita na Vara da Justiça Federal de Ponta Porã (MS).

No dia 29 de dezembro, o presidente do STF, Gilmar Mendes, concedeu liminar aos proprietários da Fazenda Iporã, na mesma região, que suspendeu os efeitos do decreto presidencial de homologação da terra indígena sobre parte da área.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

publicidade