0

MP-RS: água de poço usada em fraude do leite continha coliformes fecais

A água era utilizada na produção do leite adulterado com formol

14 mai 2013
20h10
atualizado às 20h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Análises de duas amostras de leite apreendido apontaram presença de formol
Análises de duas amostras de leite apreendido apontaram presença de formol
Foto: Marjuliê Martini / MP-RS / Divulgação

O Ministério Público do Rio Grande do Sul recebeu nesta terça-feira o resultado da análise realizada na água coletada em um poço artesiano de uma propriedade rural de Ibirubá durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão na semada passada, durante a Operação Leite Compen$ado. Conforme o laudo, emitido pelo laboratório de análises físico-químicas e microbiológicas da Unidade Integrada Vale do Taquari de Ensino Superior (Univates), foi constatada a presença de coliformes fecais e a ausência de cloro o que significa que a água não era própria para consumo humano.

Batismo de fogo: veja os nomes "inusitados" das operações policiais

A água era utilizada na produção do leite adulterado com formol. Segundo o Promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, “ocorreu uma dupla fraude, porque, além das substâncias como ureia e formol, a água utilizada também era imprópria para o consumo”.

Controle de qualidade
A Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor se reuniu nesta terça-feira com a indústria VRS, responsável pelas marcas Latvida, Só Milk, Roman e Goolak, para ouvir esclarecimentos. Foi deferido prazo de 20 dias à empresa para se manifestar a respeito das propostas apresentadas, como maior controle da atividade dos transportadores e dos produtores, do leite cru que chegar à indústria, além da comprovação da calibragem periódica dos equipamentos utilizados no laboratório de análise do produto e a ampliação dos testes para detecção de fraudes.

A reunião foi um início das tratativas para a possível assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que deve prever também indenização por dano moral coletivo e ressarcimento aos consumidores que possuem unidades dos lotes contaminados ainda em casa ou a nota de compra. Ainda segundo o Promotor de Justiça que presidiu o encontro, a empresa apresentou documentação dizendo que as condições de higiene que motivaram a interdição da empresa foram sanadas. No entanto, uma nova vistoria deverá ser realizada pela Secretaria Estadual da Agricultura.

Nos próximos dias, as indústrias responsáveis pelas marcas Italac, Líder e Mu-Mu serão chamadas para outras audiências.

Confira as marcas que apresentaram adulteração por formol conforme laudos de laboratórios credenciados pelo Mapa:

MARCA LOTE
Italac Integral L05KM3, L13KM3, L18KM3, L22KM4 e L23KM1 

Italac Semidesnatado
L12KM1
Líder UHT Integral TAP1MB (produzido em 17/12/2012 e com validade até 17/04/2013)
Mu-Mu UHT Integral 3ARC
Latvida UHT Semidesnatado Lote 190, de 2 de abril de 2013; 
Lote 193, de 5 de abril de 2013;
Lote 103, de 18 de abril de 2013 
Só Milk e Latvida UHT Desnatado Lote 188, de 4 de abril de 2013;
Lote 198, de 10 de abril de 2013;
Lote 202, de 11 de abril de 2013;
Lote 104, de 15 de abril de 2013;
e leite com fabricação em 16 de fevereiro de 2013 e validade até 16 de junho de 2013
Hollmann, Goolac, Só Milk e Latvida UHT Integral Lote 103, de 1º de abril de 2013;
Lote 184, de 3 de abril de 2013;
Lote 189, de 4 de abril de 2013;
Lote 190, de 5 de abril de 2013;
Lote 196, de 9 de abril de 2013;
Lote 200, de 10 de abril de 2013;
Lote 201, de 19 de abril de 2013;
Lote 202, de 20 de abril de 2013;
Lote 204, de 21 de abril de 2013;
Lote 205, de 22 de abril de 2013
 

Veja também:

Bolsonaro nomeia Temer e Justiça autoriza viagem ao Líbano
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade