0

Ministro Edison Lobão diz que apagão é assunto encerrado

12 nov 2009
14h05
atualizado às 14h41
Keila Santana
Direto de Brasília

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o apagão é assunto encerrado e anunciou que o Ministério de Meio Ambiente irá emitir, na próxima segunda-feira, a licença previa para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. "O blecaute é um assunto encerrado. Foi possível restaurar todo o sistema dentro de pouco tempo. A reunião foi exclusivamente para tratar de Belo Monte. O licenciamento esta demorando bastante e nós necessitamos dela para a garantia do sistema elétrico brasileiro", disse Lobão.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu, nesta quinta-feira, todas as autoridades do setor de energia, junto com o Ministério de Meio Ambiente, Ibama e Instituto Chico Mendes, para acelerar as medidas que liberam a licitação das obras da hidrelétrica de Belo Monte. "Trata-se de uma iniciativa para conservara a segurança energética do País. Belo Monte é uma usina de 11 mil MW, será terceira maior do mundo. A licitação deve ser feita ainda este ano", afirmou o ministro.

O ministro negou que a aceleração da concessão de licença prévia ambiental seja uma resposta às criticas de que faltam investimentos do setor de energia. "Não tem nada a ver com o apagão. Belo Monte tem sido projetada há muitos e muitos anos. A licença estava demorando", disse.

Sobre o blecaute da última terça-feira, o ministro de Minas e Energia afirmou que o governo está encaminhando todas as medidas para melhorar cada vez mais o sistema elétrico, sem detalhar que providências são essas. A conclusão das obras de Belo Monte está prevista para 2013.

Falta de Luz
Por volta das 22h30 de terça-feira (10), as 18 unidades geradoras da usina de Itaipu começaram a "rodar no vazio" - ou seja, não conseguiam passar eletricidade para a rede distribuidora. O problema atingiu pelo menos 18 Estados, sendo que quatro deles (Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo) ficaram completamente às escuras. Acre, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia foram parcialmente atingidos pela falta de luz. A situação foi normalizada entre a noite de terça-feira e a madrugada e manhã desta quarta-feira.

Três linhas de transmissão com problemas teriam causado o apagão. De acordo com o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, duas das linhas vão de Ivaiporã, no Paraná, a Itaberá, no sul de São Paulo. A terceira liga Itaberá a Tijuco Preto, no sul de Minas Gerais. O problema, afirma Zimmermann, foi possivelmente causado por condições meteorológicas adversas.

Com 18 unidades geradoras e 14 mil megawatts de potência instalada, a usina binacional de Itaipu fornece 19,3% da energia consumida no Brasil e abastece 87,3% do consumo paraguaio. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), 28,8 mil megawatts de potência foram perdidos com a pane (cerca de 40% da energia do Brasil), o que impossibilitou o fornecimento para as demais regiões. Para abastecer o Estado de São Paulo, por exemplo, são necessários cerca de 17 mil megawatts.

A cidade de São Paulo ficou às escuras
A cidade de São Paulo ficou às escuras
Foto: Reinaldo Marques / Terra
Fonte: Especial para Terra

compartilhe

publicidade
publicidade