Ministério inicia pesquisa sobre consumo de pescado nas escolas

19 mar 2012
17h15

O ministro da Pesca e Aquicultura, Marcello Crivella, informou que a partir desta segunda-feira será feito um levantamento detalhado em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) sobre o consumo de pescado nas escolas públicas brasileiras. Crivella disse que o objetivo é reduzir os preços desses produtos, igualando-os aos do frango, "para que as pessoas possam consumir mais".

"Com a pesquisa, queremos levantar os dados de custos também. Não só os custos do pescado, mas se eles (os consumidores) têm geladeira para guardar, se é mais fácil para eles comprarem o produto industrializado ou in natura", disse o ministro.

Crivella acrescentou que a pesquisa se destina especialmente aos nutricionistas e responsáveis técnicos pela alimentação escolar. Os profissionais devem acessar o site do FNDE ou o do Ministério da Pesca e responder ao questionário disponível até o dia 30 de abril.

De acordo com o ministro, as respostas vão permitir identificar as causas do baixo consumo de peixe na merenda escolar. "Queremos saber se essas causas estão relacionadas ao preço, ao transporte, ao armazenamento do produto ou se é a forma de preparo".

Maria de Jesus, diretora de uma escola da rede pública no Riacho Fundo, nos arredores de Brasília, disse que a adesão ao consumo de peixe no seu colégio é grande. "Aqui nós temos muitas crianças carentes que, muitas vezes, não têm a oportunidade de comer peixe em casa. Então elas aproveitam bastante", contou.

Segundo Maria de Jesus, há uma nutricionista que periodicamente visita a escola para verificar se o cardápio enviado pela Secretaria de Ensino do Distrito Federal é cumprido. "Somos muito rigorosos com a alimentação", ressaltou ela.

O ministro da Pesca reforçou que o aumento da alimentação de peixe nas escolas beneficia todo o país. "Se essas crianças tiverem o hábito de se alimentar uma vez por semana com peixe, todo o país vai se beneficiar."

Crivella disse que, ao estimular o consumo de pescados nos colégios, a cadeia produtiva será beneficiada porque mais empresários vão se dedicar ao setor, estimulando a geração de empregos e aumentando a produção. "O pescado vai ficar mais barato e as crianças vão ajudar não só no seu próprio crescimento, mas também a popularizar o alimento".

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade