0

Lula quer repasse de recursos como 'prêmio' por preservação

12 nov 2009
20h19
atualizado às 22h59

Ao comemorar a menor taxa de desmatamento da Amazônia nos últimos21 anos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira o repasse de recursos federais, como espécie de premiação, paraquem recuperar e preservar o meio ambiente.

Entre agosto de 2008 e julho de 2009, a Amazônia perdeu 7 mil km² de floresta, segundo dados divulgados pelo governo durante o balanço do Programa Terra Legal. É a menor taxa anual de desmate já registrada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), desde o início do levantamento em 1988. O menor índice registrado até agora era o de 1991, quando os satélites identificaram 11,03 km².

Uma proposta do Ministério do Meio Ambiente para garantir renda a quem preservar a Amazônia já tramita no Congresso: o chamado pagamento por serviço ambiental. "Quando a gente oferece a oportunidade de ter outroganho fazendo a coisa de maneira mais ordenada e justa, as pessoas seconvencem e fazem", disse o presidente.

Lula quer estabelecer ainda uma parceria com prefeitos e governadores para impedir o desmatamento no país. Segundo ele, os prefeitos não serãomais vistos como "inimigos, adversários, bandidos".

O presidente voltou a dizer que as mudanças climáticas são o assuntomais sério da atualidade. Em dezembro, Lula vai participar da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Copenhague, na Dinamarca. A comissão brasileira será liderada pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Amanhã, o presidente e a ministra vão anunciar, em São Paulo, os percentuais brasileiros de redução de emissões de gases de efeito estufa e que serão apresentados na Dinamarca.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

publicidade
publicidade