1 evento ao vivo

Jornalista terá que se retratar por declaração considerada ofensiva

23 fev 2012
11h19
atualizado às 18h14

O jornalista Paulo Henrique Amorim se comprometeu a depositar uma doação a uma instituição de caridade no valor de R$ 30 mil e se retratar publicamente por uma publicação considerada ofensiva em seu blog Conversa Afiada. A ação movida pelo jornalista Heraldo Pereira, da TV Globo, questionava a análise feita por Amorim, na qual chamava o colega de profissão de "negro de alma branca" e insinuava que Heraldo fosse empregado do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. A decisão é fruto de um acordo firmado entre os dois jornalistas em audiência realizada no dia 15 de fevereiro.

A sentença, proferida pelo juiz Daniel Felipe Machado, homologou que Amorim deverá "publicar nos jornais Correio Braziliense e Folha de S.Paulo, nos cadernos de política, economia ou variedades", no prazo de 20 dias, um texto com o título "Retratação de Paulo Henrique Amorim Concernente à Ação 010.01.1.043464-9".

Nos jornais, Amorim terá que assinar um texto dizendo "que reconhece Heraldo Pereira como jornalista de mérito e ético; que Heraldo Pereira nunca foi empregado de Gilmar Mendes; que apesar de convidado pelo Supremo Tribunal Federal, Heraldo Pereira não aceitou participar do Conselho Estratégico da TV Justiça; que, como repórter, Heraldo Pereira não é e nunca foi submisso a quaisquer autoridades; que o jornalista Heraldo Pereira não faz bico na Globo, mas é empregado de destaque da Rede Globo; que a expressão 'negro de alma branca' foi dita num momento de infelicidade, do qual se retrata, e não quis ofender a moral do jornalista Heraldo Pereira ou atingir a conotação de 'racismo'".

Ficou acordado que, após a retratação pública, Paulo Henrique Amorim terá que efetuar uma doação no valor de R$ 30 mil, divididos em 6 parcelas iguais. A primeira parcela deverá ser paga no dia 15 de março a uma instituição de caridade indicada por Heraldo. Amorim também se comprometeu a retirar o texto de seu blog.

Fonte: Terra
publicidade