inclusão de arquivo javascript

 
 

Assaltantes matam economista com um tiro no ES

10 de maio de 2003 22h12

O economista Francisco José de Vasconcelos e Silva, de 53 anos, foi assassinado na madrugada de hoje com um tiro na cabeça, após sair de uma festa em Novo Horizonte, na região metropolitana de Vitória, no Espírito Santo. O crime acontece dois dias depois do assassinato de um empresário durante um assalto no ES.

Francisco estava na festa de aniversário de um amigo no Cerimonial Elegance. Ele saiu acompanhado da namorada, Teresa Cristina Martins Barcelos. Quando se aproximavam do carro, um Gurgel placa MPX 8351, o economista viu dois homens na rua. Desconfiou, mas decidiu ir até o carro com Teresa. Quando entraram no carro, os dois homens, agora armados, pediram tudo o que o casal tinha de valor.

De acordo com declarações de Teresa na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os assaltantes estavam nervosos durante o roubo. O casal entregou todos os pertences aos criminosos. Francisco não conseguiu tirar o relógio de pulso.

O economista tentou se livrar do relógio, enquanto um dos criminosos disse que "estava engatilhando a arma e iria atirar", caso demorasse. Cada um dos assaltantes estava em uma das janelas do carro. O que estava do lado de Francisco tirou as chaves do carro, para evitar qualquer tentativa de fuga.

Teresa contou que, logo depois que Francisco entregou o relógio, o assaltante que estava na sua janela disse ao companheiro que entregasse a chave do carro, pois ele não precisaria mais dela. Em seguida, atirou na cabeça de Francisco.

O economista caiu sobre o colo dela, enquanto os assaltantes fugiram correndo. Convidados da festa ouviram o estampido e foram verificar o que estava acontecendo. Eles levaram a vítima para o Vitória Apart Hospital, onde o economista morreu.

Investigadores da DHPP conversaram com Teresa e amigos do economista morto. Porém, ninguém soube descrever as características dos dois assaltantes nem fornecer dados de identificação.

Redação Terra