inclusão de arquivo javascript

 
 

Lula critica "discurso derrotista" de setores do País

30 de abril de 2006 21h14 atualizado às 21h43

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou alguns setores pessimistas da sociedade neste domingo, aproveitando a recém-adquirida auto-suficiência de petróleo do País. Segundo Lula, ao contrário do que se dizia, o seu governo tem conseguido bons resultados. "Está tudo uma maravilha? Não. Muita coisa ainda precisa ser feita. Mas as pessoas sentem sua vida melhorando e mais perspectiva de futuro", disse o presidente.

"Temos que ver a auto-suficiência em petróleo como um símbolo (...) de otimismo e de vitória sobre o discurso derrotista que domina certos setores da vida nacional", disse Lula em pronunciamento em cadeia de rádio e TV. "Temos conseguido bons resultados, ao contrário do que se dizia", afirmou.

Lula ressaltou a auto-suficiência do Brasil na produção de petróleo como o principal motivo para que este Dia do Trabalhador tenha significado especial para ele. Na véspera do dia 1º de maio, Lula disse que "a riqueza do País é o trabalhador" e que a categoria foi responsável pela recente conquista na área do petróleo.

Segundo o presidente, a auto-suficiência em petróleo tem aponta para o futuro e cobra do governo outras conquistas. "Se o Brasil venceu um luta tão difícil tem condições para vencer tantas outras batalhas", disse Lula.

O presidente lembrou, que, como tudo que é feito de forma coletiva e solidária, a auto-suficiência trará benefícios para todos. "A partir de agora, estamos livre tanto de crises de abastecimento como de oscilações agudas no preço do petróleo", disse.

O presidente afirmou que a taxa do Sistema Especial de Liquidação e Crédito (Selic), que serve de referência básica para a economia brasileira, continuará caindo. "Depois de garantirmos a estabilidade, e conseguirmos o mais baixo índice de inflação dos últimos tempos, estamos agora reduzindo os juros em ritmo constante e sem sobressaltos" destacou.

O presidente ressaltou que, em abril, o Banco Central aplicou a sétima baixa consecutiva na Taxa Selic. "Esta tendência vai continuar, estimulando a produção e melhorando o nosso índice de crescimento", destacou. "Tudo isso não acontece por acaso, pois temos um projeto de nação e de governo", afirmou.

Lula afirmou que, como ex-líder sindical, tem a satisfação de dizer que depois de décadas de perdas "constantes", a população brasileira vive hoje, num País onde a massa salarial voltou a crescer e 90% dos acordos salariais estão sendo feitos acima da inflação.

Ele lembrou, que o valor do salário mínimo está longe do ideal, mas que este ano, já foi possível dar um aumento bem melhor e antecipar o pagamento do mês de abril.

Num balanço bastante otimista dos feitos de seu governo, Lula enumerou avanços na geração de empregos; redução da miséria e da fome da população, com o Bolsa Família; aumento da massa salarial; queda da inflação e da dívida externa.

"Graças a Deus e a muito trabalho temos conseguido bons resultados. Ao contrário do que se dizia, estamos provando que distribuição de renda faz o País crescer. (...) O brasileiro está começando a construir a sua independência com as próprias mãos", finalizou Lula.

Redação Terra