inclusão de arquivo javascript

 
 

Lula diz que homem público faz campanha sempre

22 de fevereiro de 2006 11h39 atualizado às 19h49

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva rebateu hoje as críticas de que está fazendo campanha eleitoral durante cerimônia na cidade de Parnaíba, no Piauí. "Um homem público não precisa de época de eleição para fazer campanha. Ele faz campanha 365 dias por ano, desde que acorda. Se ele não fizer, os adversários farão", disse Lula.

  • Veja fotos da visita
  • Alckmin diz que quer fla-flu com Lula
  • Apoio a Lula dobra entre ricos
  • Infográfico: veja a comparação entre as pesquisas

    "Os adversários só se incomodam quando você está fazendo algo certo. É mais fácil destruir do que construir", criticou o presidente. Lula afirmou que agora está colhendo os frutos do seu governo. "Amargamos o pão que o diabo amassou no primeiro ano de governo. E nunca reclamei. E hoje nós plantamos e quem tá colhendo? É o povo brasileiro", argumentou.

    "Nós não estamos preocupados com discurso fácil, daqueles que querem destruir, daqueles que governaram esse Estado por décadas e que nunca se preocuparam que esse Estado só aparecesse na imprensa como o Estado mais pobre do País", disse Lula.

    O discurso do presidente na cerimônia, que contou com a participação do governador do Piauí, Welington Dias, foi marcado por comentários em resposta à afirmações da imprensa ou da oposição. "Eles acham que o presidente tem que ficar lá, sentado na sua cadeirinha, porque é ano eleitoral. Não pode inaugurar, não pode viajar", reclamou. "Não vou, vou sair para rua, pois é justamente na rua que está a compreensão do que fazemos", disse Lula.

    Praia
    Apesar das acusações, Lula brincou, contando que tinha ido à praia às 5h para não ser flagrado por repórteres. "Hoje me vinguei deles. Acordei às 5h e sozinho fui tomar banho de praia sozinho. Nunca consegui colocar o pé na praia de Copacabana nos últimos anos. É só reunião, reunião. Tem que ter uma hora de lazer senão a gente morre", disse Lula.

    "Uma pena que levantei muito cedo e não tinha nenhum homem ou mulher na praia. Um dia, quando não for presidente, vou para a praia às 10h", brincou.

    "Não vou morar no estrangeiro"
    "Quando eu terminar meu mandato, não vou morar no estrangeiro. Vou morar e viver no meu País. Portanto recuperar as rodovias federais é um compromisso com os meus filhos e com as gerações futuras", disse Lula em crítica indireta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardos.

    O presidente anunciou a implantação do programa de interiorização da Universidade Federal do Piauí e expansão do Campus Ministro Reis Velloso na cidade de Parnaíba. Este é o terceiro anúncio de melhorias em universidades nordestinas que Lula faz em dois dias de viagem à região.

  • Redação Terra