inclusão de arquivo javascript

 
 

OAB diz ter documentos para pedir impeachment de Lula

06 de fevereiro de 2006 06h41 atualizado às 08h04

O coordenador do "grupo de impeachment" da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e conselheiro federal da entidade, Orlando Maluf Haddad, disse que recebeu documentos sigilosos da CPI dos Correios que podem viabilizar um futuro pedido de afastamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por conta do escândalo do mensalão. A possibilidade de requerer o impedimento de Lula será discutida na próxima terça-feira, em Brasília, durante reunião do Conselho Federal da OAB.

"Existem elementos documentais suficientes para um eventual pedido de impeachment do presidente", disse à rádio CBN. Segundo Haddad, a OAB deverá receber mais documentos sigilosos da comissão parlamentar.

Críticas
O advogado Fábio Konder Comparato, presidente da Comissão de Defesa da República e da Democracia do Conselho Federal da OAB disse ontem que encontros pessoais do presidente Lula com eventuais candidatos a vagas no Supremo Tribunal Federal (STF) são "a completa desmoralização do Poder Judiciário".

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Lula teria se reunido com dois dos cotados para ocupar uma vaga aberta e outra a ser aberta no STF, o desembargador paulista Enrique Ricardo Lewandowski e a procuradora-chefe da prefeitura de Belo Horizonte, Misabel de Abreu Machado Derzi.

Segundo texto divulgado pela assessoria de comunicação da OAB nacional, Comparato disse que os encontros, se confirmados, reforçam a necessidade de se mudar os métodos de escolha dos ministros do STF.

Redação Terra