inclusão de arquivo javascript

 
 

Evangélico é preso acusado de estuprar 12 crianças

18 de outubro de 2005 20h38 atualizado às 20h55

O pedreiro evangélico Orlando da Mota Arruda, 50 anos, foi preso nesta terça-feira, em Colombo, no Paraná. Ele usava o pretexto de ensinar a Bíblia para atrair e abusar sexualmente de meninas na casa dele, no Jardim Caraguava, em Peruíbe, litoral de São Paulo. O pedreiro era investigado desde abril deste ano. Ele havia fugido para o Paraná.

O delegado chefe da Polícia Civil de Santos, Everardo Tanganelli Júnior, disse que as vítimas tinham entre 4 a 12 anos. Segundo ele, pelo menos duas meninas de 10 anos foram estupradas e as outras, molestadas.

"Uma das vítimas só contou o fato à mãe depois de oito meses, porque ele a ameaçava, dizendo que sumiria com a menina, caso contasse", disse o delegado.

Segundo a polícia, Arruda usou o fato de freqüentar uma igreja evangélica para ganhar a confiança dos familiares. "Ninguém desconfiava que ele pudesse fazer algo do tipo", afirmou o policial.

A primeira denúncia contra o pedreiro foi feita em abril. Desde esse período, ele passou a ser investigado. No entanto, fugiu para as cidades de Barra do Turvo, no Vale do Ribeira (SP), e Colombo, no Paraná, onde foi preso. Arruda já foi transferido para São Paulo e ficará detido na Cadeia de Peruíbe.

Jornal do Brasil
Jornal do Brasil