inclusão de arquivo javascript

 
 

PF prende cinco em operação contra a pedofilia

31 de agosto de 2005 12h38 atualizado às 21h55

A Polícia Federal iniciou nesta quarta-feira a segunda fase da Operação Anjo da Guarda para prender os responsáveis pela produção e divulgação, através da Internet, de fotos e vídeos contendo pornografia infantil. Cinco pessoas foram presas nos estados de São Paulo, Paraná e Maranhão. A primeira fase da Operação foi realizada em junho. As investigações começaram em 2004, depois de uma denúncia vinda da Espanha. O governo espanhol informou às autoridades que brasileiros estariam trocando fotos de pedofilia através de um site do país.

» Gráfico: crescem denúncias na web
» Principais casos no mundo em 2005
» Novela América esquenta debate
» Como evitar a pedofilia na Internet
» Saiba como denunciar
» Conheça o Controle dos Pais Terra

Em Curitiba, foi preso J.G.R.F., 41 anos, responsável pela publicação na Internet de fotos de pornografia infantil. J.G.R.F. estava sendo investigado pela Polícia Federal pela prática do crime de pedofilia. Foi cumprido também um mandado de busca e apreensão na residência do suspeito.

Em São Paulo outras duas pessoas foram presas preventivamente. Um dos presos é o advogado F.S.V., que já era processado pelo mesmo crime. Ele foi identificado na primeira fase da Anjo da Guarda como o responsável por passar fotos e filmes das crianças através da rede mundial de computadores. Segundo o delegado Adalton Martins, responsável pela Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos, o objetivo agora é mapear essa participação dos envolvidos e identificar quem produz as fotos e filmes. No Maranhão, a PF cumpriu um mandado de prisão.

Primeira fase
A prisão de Curitiba é resultado direto da ação ocorrida no dia 7 de junho deste ano, quando a PF cumpriu em São José dos Pinhais (PR) um mandado de busca e apreensão. O objetivo da primeira Operação foi o de encontrar os computadores dos quais partiram as imagens publicadas na Internet. A PF cumpriu 18 mandados de busca e apreensão em oito Estados (Rio de Janeiro, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).

Nas buscas de 7 de junho a uma residência, foi apreendido um computador, do qual haviam partido fotos pornográficas envolvendo crianças. O computador passou por uma perícia na PF que encontrou cerca de nove mil imagens pornográficas e aproximadamente 400 vídeos pornográficos, sendo que a maioria deste material envolvia crianças ou adolescentes. Após análises do material apreendido e demais informações angariadas, foi decretada a prisão preventiva de J.G.R.F pela 3ª Vara Federal Criminal da Curitiba.

A primeira etapa da Operação Anjo da Guarda também resultou na prisão do professor de lutas marciais Anderson Luís Juliano Borges Costa, 33 anos. Anderson foi preso em sua casa, em Volta Redonda (RJ), por ter produzido, divulgado e trocado no exterior, via Internet, fotos e vídeos de atos sexuais com menores de idade, incluindo um menino de aproximadamente três anos de idade. Ele também teria abusado sexualmente de, pelo menos, 20 crianças.

Em dezembro de 2004, policiais federais já haviam apreendido na residência de Anderson 166 CDs e dois computadores, os quais continham mais de 280 mil fotos de pornografia infantil, inclusive mostrando atos libidinosos com bebês e sexo com crianças. O acervo apreendido é considerado um dos maiores em poder de uma só pessoa e o maior já apreendido no Brasil.

Redação Terra