inclusão de arquivo javascript

 
 

Lula sabia do "mensalão" desde 2004, diz revista

17 de julho de 2005 15h22 atualizado às 16h32

O presidente Lula teria sido alertado sobre o esquema do "mensalão" (supostos pagamentos mensais feitos a deputados da base aliada para que votassem de acordo com o governo) em pelo menos cinco vezes - em Brasília, em Goiás e até na viagem à China -, segundo reportagem da revista Veja desta semana. A revista afirma que existem apenas fortes evidências de que Lula sabia do esquema e não provas irrefutáveis.

  • Tudo sobre a crise no governo
  • Fórum: opine sobre a crise no governo

    A reportagem conversou com quatro ministros, cinco assessores, seis senadores, 12 deputados e dois governadores, que tiveram contato direto ou indireto com o assunto. O primeiro aviso recebido pelo presidente Lula teria ocorrido em 25 de fevereiro de 2004 através do deputado Miro Teixeira, na época líder do governo na Câmara. O último alerta teria sido feito pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), em 23 de março deste ano, no gabinete de Lula no Palácio do Planalto.

    Em 5 de maio de 2004, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) também teria avisado Lula sobre a existência do "mensalão", segundo a Veja. Na viagem que fez à China, em maio do ano passado, o presidente teria perguntado ao deputado Paulo Rocha (PT-PA) se ele já ouvira falar da tal mesada paga a parlamentares. Paulo Rocha disse que desconhecia o fato, mas que iria apurá-lo. Roberto Jefferson também teria alertado Lula sobre o "mensalão" em outra oportunidade no dia 5 de janeiro deste ano.

    A Veja completa dizendo que o presidente Lula pode ser acusado de crime de responsabilidade - de acordo com os artigos 84 e 85 da Constituição e com a Lei nº 1079, conhecida como Lei do Impeachment -, caso tenha tido conhecimento do "mensalão" e não tenha mandado investigar.

  • Redação Terra