inclusão de arquivo javascript

 
 

Gushiken fica, mas perde status de ministro

12 de julho de 2005 13h50 atualizado às 15h22

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou novidades na reforma ministerial no início da tarde de hoje. Três ministros irão voltar para o Congresso. O ministro Jaques Wagner, do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, vai assumir também a Coordenação Política do Governo, formando uma nova secretaria, chamada de Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social e Relações Institucionais. A Secretaria de Comunicação de Governo, de Luiz Gushiken, vai passar para a Casa Civil. E a Secretaria Especial de Direitos Humanos, de Nilmário Miranda, vai passar para o Ministério da Justiça. Esses dois postos perdem, portanto, o status de ministério. Gushiken continua no governo, mas Miranda sai do governo para ser candidato nas eleições de 2006.

  • Tudo sobre a crise no governo
  • Fórum: opine sobre a crise no governo

    Aldo Rebelo deixa a Coordenação Política, Eduardo Campos, a Ciência e Tecnologia e Romero Jucá, a Previdência. O ministro da Educação, Tarso Genro, sairá do governo no dia 27 de julho. Apesar de o presidente não ter confirmado um nome para substituí-lo, Tarso afirmou hoje que será substituído pelo atual secretário-executivo da pasta, Fernando Haddad. Apenas o nome de Sérgio Rezende foi confirmado para assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia.

    O presidente Lula prometeu anunciar mais nomes nessa reforma ministerial na próxima semana.

  • Redação Terra