inclusão de arquivo javascript

 
 

Jogo de RPG motiva assassinato de família no ES

14 de maio de 2005 13h39 atualizado às 13h39

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na noite de ontem dois acusados pelo assassinato do aposentado Douglas Augusto Guedes, da mulher dele, a corretora de imóveis Heloísa Helena Andrade Guedes, e do filho do casal Tiago Guedes, em Guarapari. Os corpos dos três foram encontrados amarrados e deitados em camas no dia 5 de maio. Na mesma data, eles foram sepultados. De acordo com a polícia, a morte está ligada a um jogo de RPG.

O delegado da Divisão de Homicídios de Guarapari, Alexandre Linconl, disse ao Portal Terra que Mayderson de Vargas Mendes, 21 anos, e Ronald Ribeiro Rodrigues, 22, confessaram que mataram a família motivados pelo jogo. "Como Tiago perdeu, o objetivo era eliminar ele e a família dele". "O rapaz tinha consciência e permitiu os assassinatos", assegurou o delegado, que completou dizendo "ele participou, porque ele aceitou esse fato".

Segundo depoimento dos dois indiciados, eles estavam jogando RPG com Tiago, na casa da família Guedes, no dia em que as mortes aconteceram: 26 de abril. Eles interpretavam papéis de policial, advogado e narrador - que seria o mestre na história. A partida já durava cerca de 5 horas, quando Tiago teria perdido o jogo e na história, o personagem dele, um policial, teria de morrer. Antes disso, os pais dele também seriam mortos.

"Tiago aceitou sem reagir o que os jogadores haviam combinado no início da partida. A família inteira recebeu um sonífero, depois teve as mãos amarradas. O pai foi o primeiro a ser assassinado, depois a mãe e, por último, Tiago", explicou o delegado.

De acordo com o delegado, Augusto e Heloísa não sabiam do objetivo do jogo, ao contrário de Tiago. O filho do casal, que também tomou sonífero, foi colocado na cama dos pais, e também morreu com um tiro na cabeça. Antes de matar o garoto, os dois acusados teriam ido ao banco e sacado dinheiro da poupança do rapaz. Isso também estaria previsto no jogo, segundo os acusados. Um computador também foi levado.

Investigações
Linconl disse que foram encontrados diversos livros e materiais de RPG no quarto do filho do casal e um bilhete que dizia: "Mayderson, se você quiser ir embora, fale com a minha mãe, mas eu prefiro que você fique. Tiago". Com o material encontrado na casa, a polícia chegou ao nome de Mayderson. Ele foi procurado na casa da mãe, que informou que ele estava na casa de um amigo (menor de idade e que não teria relação com os crimes) e deu o endereço. A polícia foi até o local e esperou a chegada do rapaz, que confessou o crime. Com o suspeito foi encontrado o celular de uma das vítimas, revistas de RPG, e também dinheiro, sacado da conta de Tiago.

RPG
RPG é a sigla de Role Playing Game, o que significa "Jogo de Interpretação de Papéis". É um jogo que surgiu por volta de 1974 nos EUA, baseado em jogos de estratégia e literatura fantástica (principalmente as obras de John Tolkien - autor da trilogia do Senhor dos Anéis), e rapidamente ganhou vários adeptos pelo mundo todo.

Para jogar RPG, é preciso um mestre e jogadores. A função do mestre é apresentar ao grupo de jogadores uma história, que contenha obstáculos, charadas e situações que exigirão escolhas por parte dos jogadores. Os jogadores, por sua vez, controlam personagens que irão participar da história, discutindo entre si as escolhas que farão e as soluções que darão aos obstáculos e dificuldades que surgirem. É um exercício de diálogo, de decisão em grupo, de consenso, e não prega a violência.

Em 2001, Aline Soares, 19 anos, foi morta em um cemitério em Ouro Preto (MG), depois de participar, provavelmente, de uma partida de RPG. A prima dela, acusada de participar do crime, está presa.

Redação Terra