inclusão de arquivo javascript

 
 

Beira-Mar pega 18 anos de prisão na Colômbia

11 de março de 2005 19h37 atualizado às 19h37

O narcotraficante brasileiro Fernandinho Beira-Mar, capturado em abril de 2001 no sudoeste da Colômbia e atualmente preso no Brasil, foi condenado à revelia por um tribunal colombiano a 18 anos de prisão por tráfico de drogas, informaram autoridades civis colombianas nesta sexta-feira.

A juíza da cidade de Villavicencio (130 quilômetros ao sul de Bogotá), Martha Trujillo, declarou Fernandinho culpado por tráfico de drogas em associação com grupos guerrilheiros.

Segundo o expediente, com base em testemunhos de cultivadores de coca nas selvas do sul do país, Fernandinho mantinha constantes encontros com o comandante da Frente 16 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Tomás Medina Caracas (conhecido como 'Negro Acácio'), encarregado de liderar o tráfico de armas e de cocaína nessa região.

Trujillo pediu ao Ministério de Relações Exteriores da Colômbia que solicite a extradição de Fernandinho logo que ele cumpra a pena de 30 anos a qual foi condenado no Brasil.

A juíza pediu também à Colômbia que investigue o narcotraficante brasileiro pelos delitos de financiamento de plantações ilegais, tráfico de armas e munições, lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito.

Segundo as autoridades brasileiras, no momento de sua captura Fernandinho controlava 60% do negócio de drogas e traficava cocaína e armas para o Suriname e Paraguai.

AFP
AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.